Pular para o conteúdo principal
/themes/custom/ufc/assets/img/default-hero.jpg

Olho Neles! As promessas do UFC Kansas

Selecionamos três atletas que podem roubar a atenção no evento deste sábado

O UFC viaja de Buffalo a Kansas City nesta semana para um evento liderado pelo campeão peso-mosca Demetrious Johnson, que coloca seu cinturão em jogo no duelo com o brasileiro Wilson Reis.
Este será um dos melhores cards montados pelo UFC até agora neste ano, e não terá apenas uma luta principal que promete entrar para a história, mas também confrontos decisivos em divisões repletas de talentos.
Veja também: Card completo do UFC Kansas | Próximos eventos | Rankings
Como sempre, o evento desta semana também oferece aos fãs a oportunidade de se familiarizarem com alguns nomes que podem se tornar mais comuns em futuros cards principais e até mais, dependendo de como as coisas acontecerem.
Aqui estão três atletas que você precisa conhecer.
Olho Neles!

Renato Moicano
Lesões e os longos períodos de inatividade que elas acarretam limitaram Moicano a apenas duas lutas nos últimos dois anos e meio. Ele venceu ambas, mas, em uma divisão peso-pena repleta de nomes conhecidos e com muito drama no topo, é fácil entender por que o brasileiro de 27 anos ainda não atraiu muita atenção até este final de semana.
Sábado pode ser um dia chave para o brasileiro, porém, o invicto Moicano terá que passar por Jeremy Stephens na primeira luta do card principal. Enfrentar uma máquina como Stephens geralmente acaba em uma luta explosiva, e se o brasiliense conseguir manter seu cartel intacto, ele pode ir de um desconhecido ao Top 15 na próxima atualização dos rankings.
Stephens é um dos membros mais experientes da divisão dos penas e um dos mais duros, tendo sido nocauteado ou finalizado apenas três vezes em 38 lutas profissionais. Caso Moicano lhe dê sua segunda derrota consecutiva, além de chegar à 12ª luta de invencibilidade, ele sairá deste painel e se tornará um dos jovens talentos que podem despontar no segundo semestre de 2017.
Tom Duquesnoy
Não consigo lembrar qual foi a última vez que uma estreia no UFC me deixou tão empolgado, e isso significa muito, porque sou uma pessoa que se empolga facilmente.
Duquesnoy talvez seja a maior promessa de todo o esporte - não apenas do UFC; de todo o esporte - e após conquistar dois cinturões no BAMMA, o peso-galo francês de 23 anos finalmente pisará no octógono pela primeira vez neste final de semana, enfrentando o wrestler Patrick Williams.
“FireKid” tem potencial para chegar ao cinturão, mostrando muita versatilidade, bases sólidas e um currículo impecável no circuito regional, onde sua única derrota foi para o também promissor Makwan Amirkhani. Se ele continuar a se desenvolver como tem feito ao longo dos últimos dois anos, Duquesnoy pode se tornar um desafiante já no ano que vem.
Sim, ele é tão bom assim.

Andrew Sanchez
Um dos atletas mais completos revelados pelo The Ultimate Fighter nos últimos anos, o campeão meio-pesado da 23ª temporada seguiu sua performance dominante contra Khalil Rountree com outra igualmente forte contra o veterano Trevor Smith em sua segunda aparição no octógono.
Excelente na luta agarrada, Sanchez se destaca utilizando seus pontos fortes e não tentando fazer coisas demais. Enquanto alguns podem considerá-lo tedioso e criticar seu estilo de buscar o clinch e a queda, isso lhe deu uma sequência de vitórias que o colocaram próximo de entrar no Top 15 na divisão dos médios já na primeira luta depois da casa, e pode levá-lo a ficar frente a frente com alguns dos nomes mais consolidados da divisão nos próximos meses.
Antes de chegar lá, Sanchez terá que enfrentar Anthony Smith, um finalizador nato de 28 anos que foi à decisão dos jurados apenas quatro vezes em 38 lutas. Se chegar à sexta vitória seguida, Sanchez pode disputar uma vaga no Top 15 em sua próxima luta.
Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube | Visite a UFC Store | Baixe o aplicativo do UFC