Pular para o conteúdo principal
O Esporte

Os maiores nocautes de 2018

Confira nossa lista dos melhores do ano

Você quer os melhores nocautes de 2018? Confira nossa lista com os melhores do ano na sequência da nossa retrospectiva.

Yair Rodriguez 2018 knockout UFC Denver
YAIR RODRIGUEZ-CHAN SUNG JUNG

A maioria dos nocautes é repentina. Não muitos são tão repentinos. Mas quando Yair Rodriguez colocou um fim em sua luta contra Chan Sung Jung em novembro faltando um segundo para o final do quinto round, não foi apenas um encerramento espetacular para uma batalha épica, foi o tipo de nocaute que requer algumas rebobinadas no VHS para ver o que exatamente aconteceu. E o que aconteceu? Uma cotovelada lindamente aplicada que encerrou a noite do “Zumbi Coreano” antes que ele chegasse ao chão e eliminou toda a concorrência do primeiro lugar desta lista.

Confira também: As melhores finalizações de 2018Os resultados mais surpreendentes de 2018 | 10 apostas para 2019

BRIAN ORTEGA-FRANKIE EDGAR

Todos nós já vimos Frankie Edgar passar apuros em uma luta - às vezes mais de uma vez - mas ele sempre chacoalhou a poeira e reagiu. Mas contra a estrela em ascensão Brian Ortega em março, Edgar foi pego no início e não conseguiu se recuperar, com uma cotovelada de esquerda abrindo o caminho para um uppercut que colocou o ex-campeão no ar e o levou ao tablado. A martelada que se seguiu foi apenas a certificação da maior vitória da carreira de Ortega, que o levou à disputa pelo cinturão do peso-pena contra Max Holloway no UFC 231.

LYOTO MACHIDA-VITOR BELFORT

Neste confronto em maio entre superestrelas brasileiras, foi Lyoto Machida que colocou um final enfático à gloriosa carreira de Vitor Belfort no UFC com um chute frontal estranhamente semelhante ao que Anderson Silva conectou no “Fenômeno” em 2011. De um ponto de vista técnico e estético, foi exatamente o que os fãs querem ver em um nocaute.

AMANDA NUNES-CRIS CYBORG

Amanda Nunes atordoou Cris Cyborg desde o início na SuperLuta do UFC 232, com a mão direita sendo a principal arma da “Leoa”. Quando o último golpe entrou, estava claro que a luta havia terminado, e foi um chocante fim aos 13 anos de invencibilidade de Cyborg.

ELIZEU CAPOEIRA-SEAN STRICKLAND

Tenho feito estas listas há algum tempo, e como já mencionei antes, se um nocaute é descrito com “giratório”, é uma boa aposta para entrar aqui. Em maio, o brasileiro Elizeu Capoeira adicionou o durável Sean Strickland à sua lista de melhores momentos com um chute giratório que encerrou o que era para ser uma equilibrada guerra de três rounds, logo no primeiro assalto.

YOEL ROMERO-LUKE ROCKHOLD

Considerando que o campeão dos pesos-médios Robert Whittaker fez 10 rounds com Yoel Romero, o australiano é uma boa fonte quando fala sobre o quão assustador é o poder de Yoel Romero. Luke Rockhold provavelmente concordaria após provar as mãos pesadas do cubano em fevereiro. Assustador é provavelmente a única palavra apropriada para descrever quando Romero acerta o alvo, e esse nocaute é mais um exemplo.

UFC 228: Andrade v Kowalkiewicz
JESSICA ANDRADE-KAROLINA KOWALKIEWICZ

Lutando com um estilo violento, eternizado pelo auge de Wanderlei Silva, Jessica Andrade foi para cima de Karolina Kowalkiewicz desde o início de luta até o seu final com uma raridade no MMA feminino - um nocaute de um soco só.

DANIEL CORMIER-STIPE MIOCIC

Stipe Miocic era o claro favorito para a SuperLuta com o rei dos meio-pesados Daniel Cormier, e se havia quem pensasse que Miocic perderia o título dos pesados, eles certamente não imaginavam que seria com um nocaute no primeiro round. Mas foi exatamente o que aconteceu quando DC conectou um golpe curto de direita que derrubou Miocic. O descarrego de golpes que se seguiu fechou a conta, e um novo campeão foi coroado.

NIKO PRICE-RANDY BROWN

Quando você assiste lutas há um certo tempo, você assume que já viu de tudo. Mas não viu, e Niko Price provou isso contra Randy Brown, com um dos nocautes mais bizarros da história do UFC. Quando os dois trocavam posições no chão, Price apoiou a cabeça de Brown com um dos pés e abriu fogo com uma série de marretadas até a interrupção do árbitro. É preciso ver para crer.

Derrick Lewis punches Alexander Volkov in their heavyweight bout during the UFC 229 event inside T-Mobile Arena on October 6, 2018 in Las Vegas, Nevada.
DERRICK LEWIS-ALEXANDER VOLKOV

Não há nada como ter o tipo de poder para mudar o rumo de uma luta em um segundo e arrancar a vitória das mandíbulas da derrota. Derrick Lewis tem esse poder, e após sair atrás de Alexander Volkov em outubro, ele precisava de um nocaute no terceiro round para vencer. Ele conseguiu, liquidando o russo a 11 segundos do fim.

Assine o combate | Siga o UFC Brasil no Youtube