Pular para o conteúdo principal

Os McGregors de Aldo: Sparrings revelam provocações e xingamentos em preparação

Alcides Nunes e Jonas Bilharinho foram escolhidos para treinar com o campeão

Em um camp de treinamento, é comum que um lutador chame parceiros de treinos para ajudar a imitar o jogo do adversário, especialmente quando ele tem um estilo muito diferente do comum. Foi exatamente isso o que José Aldo fez para sua preparação para o combate contra Conor McGregor, e a reportagem do UFC.com.br conversou com alguns dos integrantes do 'Time de McGregors' do campeão peso-pena.

Alcides Nunes, de 26 anos, já fazia parte da equipe da Nova União e, apesar de ter o jiu-jítsu como base, ele diz que foi escolhido para ser sparring de Aldo por conta da versatilidade como consegue jogar seus golpes em pé - algo que se assemelha ao irlandês. Acompanhando o 'Júnior' desde a primeira preparação para enfrentar McGregor, o atleta garante que o parceiro está pronto para defender seu título.

"Foi a mesma coisa. Para agora, o Junior está super bem preparado. Ele está voando. Com certeza o Conor, que é falastrão pra caramba, fala muito, vai sentir o poder do Junior, que é o campeão do povo", afirmou.

Já Jonas Bilharinho, dono de cinturões em duas categorias no circuito nacional de MMA, foi "emprestado" da Team Nogueira a pedido de Dedé Pederneiras, líder da Nova União, por conta de seu estilo. Treinando caratê Shotokan desde os 3 anos, o lutador de 25 anos, é fã de Aldo e confessa que ficou fascinado ao treinar com o campeão pela primeira vez.

"Fiquei maravilhado de ficar ao lado do meu ídolo, mas deixei de lado e tentei ser o mais frio possível. Meu jogo é parecido com o do Conor, a gente veio da mesma escola. Jogamos na distância, golpes isolados etc.", avaliou. 

As funções dos dois jovens atletas, no entanto, não se resumiu a apenas replicar os golpes do campeão interino, mas também as provocações que ele pode fazer durante o combate para tentar desestabilizar o brasileiro.

"Eu sempre estudei o Conor de maneira geral porque ele é da minha categoria, então sabia como era o jogo dele. Quando me delegaram essa função, mergulhei de cabeça no estudo e vi que tinha que mudar algumas coisas. Dentre elas, uma era xingar. Xinguei em inglês, até tentei falar com sotaque, mas não sei se consegui [risos]", confessa Bilharinho.

Alcides garante que os ataques não tiraram o foco de Aldo nos treinamentos.

"O Júnior é muito pé no chão. Ele é muito focado, muito tranquilo, muito inteligente. Tu pode provocar que ele não entra no jogo de provocação. Ele mantém a calma e procura ser muito contundente. Quando a gente estava treinando, eu ficava provocando, falava que ele não ia conseguir fazer nada comigo. Ele mantinha a calma e continuava trabalhando certinho. A gente ficava rindo disso depois", revelou.

Torça uniformizado com a camiseta de Aldo | Dez anos de invencibilidade | McGregor - campeão em duas categorias? | Cinco coisas que você não sabia sobre o campeão José Aldo | Seis curiosidades sobre Conor McGregor

Quando perguntados sobre os palpites para o combate do UFC 194, neste sábado (12), os dois sparrings foram unânimes ao apontar a vitória de Aldo antes do fim do quinto round.

"Eu seria capaz de apostar todo o meu dinheiro de que não vai até o fim. Vai ser um nocaute ou uma finalização para o Aldo. O Conor vai ter problemas em todas as áreas. Existe sempre a chance de derrota no MMA, mas acho que está 100% na mão do José Aldo, e vai terminar antes dos cinco rounds", disse Bilharinho.

"Ele vai manter a calma no primeiro round, e no finalzinho do primeiro ou começo do segundo ele leva por nocaute ou finalização", aposta Alcides. 

Assine o Canal Combate e não perca nenhum detalhe do UFC