Pular para o conteúdo principal
/themes/custom/ufc/assets/img/default-hero.jpg

Os melhores lutadores do UFC abaixo de 25 anos

Confira uma lista com os principais jovens notáveis no plantel do Ultimate


Não seria justo dizer que o MMA é um esporte para os mais velhos, mas, por muito tempo, os artistas marciais mistos ou começavam tarde suas carreiras, ou atingiam seus auges muito mais tarde que em outros esporte. Isso mudou, e hoje é justo dizer que estamos vendo o melhor grupo de jovens talentos que chegaram ao esporte e, simultaneamente, estão atingindo seu auge. Quer uma prova disso? Confira uma lista com os 13 melhores atletas do UFC abaixo dos 25 anos.
Em ordem, do mais novo ao mais velho.
23 ANOS DE IDADE
Alexa Grasso
Atleta menos experiente da lista no que diz respeito à quantidade de lutas no UFC, Alexa Grasso impressionou em sua estreia no octógono, em novembro, quando venceu Heather Jo Clark por pontos. Foi a nona vitória da carreira da mexicana, que ainda não perdeu, e que se destacou competindo no Invicta FC, onde fez um cartel de 4-0 até ser chamada para o UFC. Em fevereiro, ela terá outro duro teste enfrentando Felice Herrig em Houston.
24 ANOS DE IDADE
Yair Rodriguez
A luta mais recente de Yair Rodriguez foi também sua mais importante, e quando ele precisou de pouco mais de cinco minutos para vencer o membro do Hall da Fama, BJ Penn, ficou claro que “El Pantera” tem talento e determinação suficientes para buscar uma disputa de cinturão até o final deste ano, se não antes. Antes da vitória contundente sobre Penn, o vencedor do TUF América Latina já havia provado ser uma das grandes promessas do esporte com seu arsenal de chutes. E Rodriguez só vai melhorar daqui para frente.

Kevin Lee
Se aproximando de seu terceiro aniversário no octógono, Kevin Lee tem discretamente construído um currículo impressionante na organização, somando sete vitórias e duas derrotas na concorrida divisão dos leves. Destes dois reveses, a única que o atrasou foi o nocaute no primeiro round para Leonardo Santos em dezembro de 2015, mas, desde então, ele se recuperou com triunfos sobre Efrain Escudero, Jake Matthews e Magomed Mustafaev, em performances cada vez mais impressionantes.
Rose Namajunas
Provavelmente a melhor lutadora do mundo com um cartel de 6-3, Rose Namajunas é um grande exemplo de alguém que aprendeu sua função já exercendo o cargo. Isso significa que seu cartel pode não ser tão bonito quanto o de outras lutadoras, mas ela nunca enfrentou uma oponente fácil, e se tornou uma das melhores pesos-palha do mundo nessa caminhada. Quer ver do que ela é capaz? Assista suas vitórias sobre Paige VanZant e Angela Hill. Rose é para valer.

Lando Vannata
Duas lutas no UFC, dois bônus, uma quase surpresa contra um dos melhores pesos-leves do mundo e um candidato a “Nocaute do Ano”. Isso é o que se chama de causar uma boa impressão, e foi exatamente o que fez Lando Vannata. No último mês de julho, ele aceitou enfrentar Tony Ferguson de última hora e quase o nocauteou no primeiro round. Cinco meses depois, aplicou um nocaute majestoso com chute rodado sobre John Makdessi. Nada mal.
25 ANOS DE IDADE
Max Holloway
Max Holloway tinha 20 anos de idade e quatro lutas profissionais quando fez sua estreias no Ultimate, em 2012. Ele perdeu aquela luta para Dustin Poirier no UFC 143, mas agora tem um cartel de 17-3 e é o campeão interino dos pesos-pena. Outro atleta que parece ter aprendido o trabalho na prática, Holloway não se distraiu com os holofotes. Ao invés disso, ele manteve seu foco no ouro, e vestiu o cinturão em dezembro quando venceu Anthony Pettis.

Vicente Luque
Diretamente do departamento dos que “vieram do nada”, Vicente Luque era um prospecto decente que teve boas performances no TUF 21, mas, após sua derrota para Michael Graves em sua estreia no octógono, seu potencial ainda era um ponto de interrogação. Esta dúvida foi calada após o brasileiro vencer quatro consecutivas no octógono, todas por nocaute ou finalização, contra Hayder Hassan, Alvaro Herrera, Hector Urbina e Belal Muhammad.
Kelvin Gastelum
Os problemas de peso de Kelvin Gastelum já foram bastante noticiados, e infelizmente eles minimizaram um impressionante cartel de 8-2 que o vencedor do TUF 17 construiu no octógono, provando ser uma verdadeira ameaça tanto nos meio-médios, quanto nos médios. De volta ao peso-médio, onde venceu Tim Kennedy em dezembro, Gastelum agora viaja para Fortaleza em março, onde medirá forças com o ícone brasileiro Vitor Belfort.

Jessica Andrade
Em seus primeiros dois anos de carreira no UFC, Jessica Bate-Estaca foi uma boa lutadora e uma perigosa adversária na divisão peso-galo. Em 2016, a brasileira desceu para o peso-palha e, depois de nocautear Jessica Penne e finalizar Joanne Calderwood, se tornou uma verdadeira ameaça para a campeã Joanna Jedrzejczyk. Que diferença fazem estes quase nove quilos.
Thomas Almeida
Apesar da derrota para Cody Garbrandt em 2016, Thominhas Almeida ainda é uma das principais estrelas em ascensão na divisão dos galos, alguém que sempre está disposto a dar um show aos fãs enquanto busca nocautear seus adversários. Em novembro, ele retornou com uma “Performance da Noite” sobre Albert Morales, provando que superou a primeira derrota de sua carreira seis meses antes.
Cody Garbrandt
Falando de Garbrandt, nenhuma lista dos melhores nomes com menos de 25 anos estaria completa sem o cara que detém agora o cinturão dos galos. Invicto em 11 lutas, Cody teve a performance de sua vida quando mais importava, e venceu o maior peso-galo da história do UFC, Dominick Cruz, no UFC 207, armando o palco para o The Ultimate Fighter que vai terminar no duelo de treinadores contra seu ex-parceiro de treinos, TJ Dillashaw.

Dooho Choi
Um favoritos entre os fãs após os nocautes sobre Juan Puig, Sam Sicilia e Thiago Tavares, que deram início à sua trajetória no Ultimate, Dooho Choi pode ter perdido a batalha contra Cub Swanson em dezembro, mas sua performance naquela luta, que é candidata à “Luta do Ano”, com certeza rendeu ao sul-coreano mais seguidores.
Mirsad Bektic
Mirsad Bektic já era uma grande promessa antes de chegar ao UFC em 2014, mas algumas lesões o atrasaram logo que ele começou a mostrar suas habilidades no octógono. Em outubro do último ano, ele chegou à 11ª vitória na carreira (4-0 no UFC) com uma finalização no primeiro round sobre Russell Doane, e agora enfrentará o teste mais duro de sua carreira em março, quando encarar o veterano Darren Elkins.
Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube | Visite a UFC Store | Baixe o aplicativo do UFC