Pular para o conteúdo principal
Eventos

Os melhores momentos de 2020 até agora

O ano de 2020 já nos deus uma série de momentos clássicos. Aqui está uma seleção do que de melhor aconteceu no Octógono até agora

Pode não ter nenhuma luta acontecendo neste final de semana, mas essa pausa nos dá a oportunidade de olhar no retrovisor e relembrar alguns dos melhores momentos no Octógono até agora em 2020.

E, nesse retrovisor, a vista é impressionante. Do retorno do “Notório” a um par de disputas de título épicas, já tivemos um pouco de tudo. Vamos relembrar.

Todos os eventos exclusivos, assine o Canal Combate

UFC 246 - 18 de janeiro
Conor McGregor retorna e nocauteia o Cowboy

O irlandês Conor McGregor deu show em seu retorno ao Octógono e nocauteou Donald Cerrone em apenas 40 segundos, na luta principal do UFC 246. Confira.


A caminho do UFC 246, era quase surpreendente perceber que haviam se passado mais de três anos da última vitória de Conor McGregor no Octógono, que fez dele o primeiro campeão-duplo da história do UFC. Mas essa era a realidade em 18 de janeiro, quando ele voltou à ação para enfrentar Donald “Cowboy” Cerrone na T-Mobile Arena. McGregor optou por uma abordagem mais quieta que de costume, interagindo de forma amigável e respeitosa com o recordista norte-americano. Na noite da luta, no entanto, ele foi direto ao trabalho. Após passar no vazio com um foguete de esquerda, McGregor acertou algumas ombradas no clinch. Um atordoado Cerrone se separou, e McGregor conectou um chute alto de esquerda, dando início à sequência final.

Após 38 meses, o “Notório” venceu novamente e voltou à cena.

UFC Raleigh - 25 de janeiro
Herbert Burns nocauteia Nate Landwehr
Brasil

Antes de enfrentar Herbert Burns, o também estreante no UFC Nate Landwehr acreditava que o brasileiro havia chegado à organização “por ser irmão mais novo de Gilbert Burns”. Pouco tempo após o início da luta, no entanto, Landwehr se encontrou fugindo de uma tentativa de finalização. Quando os dois se levantaram, Landwehr tentou voltar à luta, mas em uma aproximação precipitada, Herbert conectou uma joelhada limpa no clinch que encerrou o combate no 1º round.

Michael Chiesa desafia Colby Covington
Brasil

Olhando para Michael Chiesa agora, é difícil imaginar como ele batia 70 Kg. Após superar Carlos Condit e Diego Sanchez em suas primeiras lutas como meio-médio, Chiesa deu um salto no nível de competição e encarou o ex-campeão peso-leve Rafael dos Anjos. Chiesa conseguiu uma performance relativamente dominante e uma vitória por decisão unânime. O mais divertido, no entanto, veio a seguir, quando Chiesa encurtou sua entrevista pós-luta com Daniel Cormier desafiando Colby Covington e saindo correndo do Octógono.

Curtis Blaydes nocauteia Junior Cigano

O peso-pesado Curtis Blaydes teve uma excelente apresentação no UFC Raleigh e nocauteou o brasileiro Junior Cigano na luta principal do evento, realizado no último sábado (25).


No que deveria ser um clássico “striker x grappler”, Curtis Blaydes mostrou que não precisa aplicar uma queda para machucar seus oponentes. Após Junior Cigano defender as primeiras investidas do norte-americano, Blaydes confiou em sua trocação. Cigano tentou contragolpear com um uppercut, mas, eventualmente, isso o deixou exposto para uma direita certeira. Esse golpe iniciou a sequência final, e, agora, Blaydes é um possível desafiante ao cinturão.

UFC 247 - 8 de fevereiro
James Krause aceita luta com um dia de antecedência

O termo “gângster” é muito usado no MMA, mas quando James Krause aceitou, com um dia de antecedência, enfrentar o local Trevin Giles em Houston, ele de fato o mereceu. Originalmente no evento como corner de Youssef Zalal, Krause - geralmente peso-leve ou meio-médio - bateu o peso-médio e entrou no combate. Ele quase conseguiu uma finalização no 1º round, mas Giles se salvou e eventualmente levou o triunfo por decisão na Luta da Noite. Apesar de o resultado ter sido controverso, o que não teve questionamento foi o respeito que Krause conquistou no processo. Em seu Instagram antes da luta, Krause escreveu, “Todos dizem que são gângsteres até chegar a hora de agir como um”.

Derrick Lewis vence em casa

O filho adotivo favorito de Houston, Derrick Lewis, pareceu melhor do que nunca em sua recepção a Ilir Latifi entre os pesos-pesados. Lewis começou atirando diversas bombas e joelhadas voadoras, uma visão assustadora de um atleta assustador, mas Latifi fez o melhor que pôde. O sueco derrubou Lewis em algumas ocasiões, porém, no final, o norte-americano fez o suficiente para levar a vitória por decisão, para delírio da torcida.

Jon Jones x Dominick Reyes
brasil

Uma quieta sensação de cinismo rodeou a mais recente defesa de título de Jon Jones, no que diz respeito ao seu adversário. Para o fã casual, quem era esse Dominick Reyes? Nocautear Chris Weidman na estreia do ex-campeão peso-médio nos meio-pesados teria sido suficiente para garantir um title-shot contra um dos, senão o maior lutador de todos os tempos? Na coletiva de imprensa anterior à luta, parecia que Jones não valorizava muito Reyes, mas Reyes não demonstrou medo. Quando os dois subiram ao Octógono, Reyes fez o que não havia sido feito há muito tempo: levou Jones ao limite. Usando uma mistura de chutes longos e poderosos com rápidas combinações de boxe, Reyes acertou Jones diversas vezes no início. Jones, confiando no que ele descreve como um queixo “subvalorizado”, suportou a pressão antes de imprimir sua própria pressão nos últimos rounds. Reyes aguentou firme, sempre abrindo com grandes combinações e defendendo tentativas de quedas. Eventualmente, a decisão foi em favor de Jones, mas foi aquela típica decisão apertada que dividiu os espectadores. Foi definitivamente a maior pressão sofrida por Jones desde a lendária primeira luta com Alexander Gustafsson, e Reyes fez o suficiente para que as pessoas ficassem se perguntando sobre uma possível revanche.

UFC Rio Rancho - 15 de fevereiro
Jan Blachowicz nocauteia Corey Anderson, aponta e fala com Jones

O polonês Jan Blachowicz nocauteou Corey Anderson no primeiro round do UFC Rio Rancho. Logo depois ele aproveitou para desafiar o campeão Jon Jones, que estava na arena.


Na semana seguinte à defesa de título de Jones no UFC 247, Jan Blachowicz enfaticamente se anunciou como o próximo na fila com um nocaute no 1º round sobre Corey Anderson em Rio Rancho. Imediatamente após o triunfo, Blachowicz procurou na plateia e fixou olhos em Jones, que assistia ao evento ao lado do Octógono. Jones sorriu quando Blachowicz pediu pelo próximo title-shot e parece ter concordado.

UFC Auckland - 22 de fevereiro
City Kickboxing vence três de três
AUCKLAND, NEW ZEALAND - FEBRUARY 20: City Kickboxing teammates Dan Hooker, Kai Kara-France, Brad Riddell pose for a photo during the UFC Fight Night Open Workouts at Aotea Square on February 20, 2020 in New Zealand. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC)
AUCKLAND, NEW ZEALAND - FEBRUARY 20: City Kickboxing teammates Dan Hooker, Kai Kara-France, Brad Riddell pose for a photo during the UFC Fight Night Open Workouts at Aotea Square on February 20, 2020 in New Zealand. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC)

Poucas academias no mundo estão em uma sequência parecida com a da City Kickboxing nos últimos dois anos. Destacados pelos sucessos de Israel Adesanya e Alexander Volkanovski, a equipe sediada em Auckland tem criado ainda muitos outros nomes. Quando o Octógono desembarcou em Auckland, a City Kickboxing teve três atletas em ação. Brad Riddell, Kai Kara-France e Dan Hooker buscaram repetir o que a equipe havia feito no UFC 243 - vencer três de três combates. E assim como no UFC 243, o time saiu invicto de cena com três performances empolgantes.

Dan Hooker x Paul Felder

Pontuação duvidosa? O que vale mais: volume de golpes ou contundência? Vitor Miranda fala um pouco mais sobre a luta principal do UFC Auckland, realizada no último sábado (22).


Em uma luta que levaria o vencedor a um duelo com alguém no concorrido Top 5 do peso-leve, Dan Hooker e Paul Felder deram tudo nos 25 minutos da luta principal em Auckland. Os dois mostraram uma mistura de técnica e raça, e nenhum ficou à frente no duelo tempo suficiente para ter vantagem significativa. Hooker causou mais danos na longa distância, enquanto Felder acertou bombas na curta, mas, em ambas circunstâncias, ambos conectaram tanto quanto absorveram. Com a luta se aproximando do fim, Hooker aplicou uma queda que levantou a torcida local em apoio ao seu atleta. O neozelandês ficou com a apertada decisão, levando Felder a sugerir que esta poderia ter sido sua última aparição no Octógono. Hooker, que se recusou a tocar as luvas com Felder antes da luta, ergueu o braço do oponente e puxou uma salva de palmas para o “Dragão Irlandês”. Foi um momento emotivo, e mesmo que Felder não volte mais, foi uma luta para se lembrar de ambos.

UFC Norfolk - 29 de fevereiro
Entrevista de Octógono de Luis Peña
Luis Pena CT

Luis Peña teve uma semana de luta emocional em Norfolk, em que viu pela primeira vez boa parte de sua família biológica, incluindo seu irmão. Peña ainda visitou a base naval em que sua família tem muita história. Antes da luta, ele admitiu estar se sentindo um pouco diferente para esse combate em relação aos demais devido à presença de sua família biológica, mas conseguiu deixar o nervosismo de lado e conquistar um triunfo por decisão unânime sobre Steve Garcia. Em seguida, Peña usou sua entrevista de Octógono para inspirar qualquer um que esteja buscando sua própria família, de que a busca vale a pena, mas que cada um segue sendo dono de si, independentemente. Peña então foi abraçar seu irmão biológico em um momento emotivo, encerrando uma semana emotiva para ele.

Deiveson Figueiredo não bate o peso, mas nocauteia Joseph Benavidez

O brasileiro Deiveson Figueiredo deu show e nocauteou Joseph Benavidez na luta principal do UFC Norfolk, no último sábado (29).


O que era para ser uma disputa pelo título peso-mosca se tornou a chance de Joseph Benavidez conquistar o cinturão, enquanto Deiveson Figueiredo lutaria para adicionar mais uma importante vitória ao currículo após não bater o limite de 56,7 Kg. Isso não impediu o “Deus da Guerra” de fazer seu melhor para encerrar o combate no 1º round, encaixando uma justa chave de braço, da qual Benavidez escapou. No 2º assalto, no entanto, Figueiredo aumentou a pressão. Apesar de “Joe B” conectar duros golpes, foi o brasileiro que encontrou o soco definitivo do duelo, derrubando o norte-americano com uma forte direita. Um choque de cabeças momentos antes colocou o resultado em dúvida, mas o que realmente importou foi que o título peso-mosca segue vago. Se haverá uma revanche entre os dois, ou se Henry Cejudo voltará à divisão não se sabe, mas há uma série de atletas subindo nos rankings da categoria de olho no ouro.

UFC 248 - 7 de março
Sean O’Malley retorna
Sean O'Malley poses for a portrait backstage after his victory during the UFC 248

Poucas promessas tem tanta expectativa quanto Sean O’Malley. Sempre perto dos holofotes, “Sugar” estava 10-0 até que suspensões e cirurgias o afastaram do Octógono por dois anos. Quando voltou, parecia que ele nunca havia se ausentado. Com um físico mais forte do que antes, O’Malley mostrou seu arsenal dinâmico e paciente no triunfo sobre José Quiñonez no 1º round. Foi um aguardado retorno com um final que não poderia ter sido melhor escrito.

Zhang x Joanna
Brasil

O presidente do UFC Dana White foi enfático antes do UFC 248, dizendo que a luta pela qual estava mais ansioso era a disputa do título peso-palha entre Zhang Weili e Joanna Jedrzejczyk, e elas corresponderam com uma das melhores lutas da história. Em sua primeira defesa de cinturão, a chinesa Zhang não recuou diante da intimidação de Joanna e até mandou a ex-campeã “calar a boca” durante a encarada no Media Day, arrancando algumas risadas dos presentes. Quando entraram no Octógono, as duas deram seu melhor. Joanna esteve melhor do que nunca, pontuando e se movimentando em ritmo forte no 1º round. A cada troca de golpes, no entanto, Zhang conectava duro em Joanna, atordoando a polonesa em alguns momentos. Quando parecia que Jedrzejczyk estava embalando nos rounds finais, Zhang respondia com socos potentes no rosto da desafiante, causando um inchaço enorme na testa de Joanna. No final, Zhang conseguiu sua primeira defesa de título naquela que foi possivelmente a melhor luta feminina de MMA da história.

Entrada de Israel Adesanya ao estilo “Um Príncipe em Nova York”
Social Post

Uma das muitas questões antes da defesa de título de Israel Adesanya contra Yoel Romero não tinha nada a ver com a ação dentro do Octógono. Após performar uma rotina de dança com seus amigos de infância antes da unificação dos cinturões com Robert Whittaker, muitos queriam saber qual seria seu próximo movimento. Adesanya optou por focar suas respostas em seu oponente, mas, na noite da luta, ele entregou novamente. Duas mulheres ao redor de Adesanya jogando pétalas de rosas  - uma homenagem ao filme “Um Príncipe em Nova York”. Adesanya disse após a luta que sentiu que era uma escolha apropriada, já que era sua primeira luta principal de um pay per view nos Estados Unidos, adicionando que foi inspirado pela morte de seu gato. A entrada foi mais discreta que a do UFC 243, mas mandou uma mensagem de qualquer forma: ninguém faz como o “Stylebender”.

UFC Brasília - 14 de março
UFC realiza evento sem fãs
Brasil

Devido à pandemia do coronavírus, ligas esportivas ao redor do mundo ou adiaram, ou realizaram eventos com portas fechadas. O UFC optou por seguir com o card em Brasília sem presença do público, algo que foi bem recebido pelo mundo das artes marciais mistas. Alguns dos destaques da noite foram o nocaute de Gilbert “Durinho” sobre Demian Maia, assim como a finalização de Charles “do Bronx” sobre Kevin Lee no 3º round da luta principal, que essencialmente anunciou a chegada do brasileiro à elite dos pesos-leves. Tendo dito isso, o melhor momento talvez tenha sido após a finalização de Renato Moicano no 1º round em sua estreia no peso-leve. Quando Michael Bisping entrevistou Moicano, ele encerrou pedindo ao público para “fazer barulho”, e em seguida tirou sarro de si mesmo. Foi uma nota perfeita àquelas circunstâncias únicas.

Assine o Combate | Siga o UFC Brasil no Youtube