Pular para o conteúdo principal

Pezão e Arlovski fazem encarada 'light' e criticam briga Jones x Cormier

Lutadores se encontraram no primeiro dia de mídia UFC Brasília, dia 13 de setembro

 
Antonio 'Pezão' Silva e Andrei Arlovski fazem a luta principal do UFC Brasília, dia 13 de setembro no Ginásio Nilson Nelson. Nesta terça-feira, aconteceu o dia de mídia com os dois lutadores, em São Paulo.

Contrariando qualquer protocolo mais sisudo, os lutadores fizeram encarada em clima agradável. Cada um fez uma ‘selfie’ com o celular, e Arlovski brincou com o brasileiro por causa do atraso de 40 minutos. Confira abaixo os destaques.

Sobre o combate no UFC Brasília

Pezão: "Estou muito feliz de poder lutar no Brasil. Já fui vaiado tantas vezes lá fora, agora quero ter o gostinho de ter um ginásio inteiro ao meu lado. Não dá para não entrar motivado dessa forma. Pedi muito por essa luta, e o UFC confirmou rapidamente. Arlovski foi campeão do Ultimate (em 2007), e isso sempre vai credenciá-lo como adversário de peso. Estou muito bem nos treinamentos. Peso 130 kg, mas parece que são 70 ou 80".

Arlovski:“Vou ser muito vaiado pela torcida, mas se tiver apenas uma pessoa torcendo por mim, lutarei por ela (risos). Pezão é muito forte e agressivo, mais uma vez será um grande adversário. Não busco motivos para a derrota que sofri para ele (em 2010, pelo Strikeforce), mas estamos melhores muito desde então. Tenho de prestar muita atenção porque é um combate de risco. Mesmo com toda experiência, senti as pernas tremerem no meu retorno ao octógono, contra Brendan Schaub (quando venceu em decisão apertada por pontos)", afirmou.

Sobre a briga entre Jones e Cormier

Pezão: “É complicado, são dois seres humanos com sangue quente. Pode ter havido falatório de bastidores, não podemos julgar. Na minha encarada com o Alistair Overeem, eu me segurei. Minha esposa pediu para não fazer nada porque ela sabe que e não levo desaforo para casa. MMA não é briga, tem muita criança que acompanha. Eles passaram do ponto”.

Arlovski: "Sou contra esse tipo de coisa. Os lutadores têm de promover lutas, mas o Cormier empurrou primeiro. Mas se fosse o Jon Jones, também teria reagido. Não dá muito para prever quando você é agredido. Mas nesse primeiro encontro, ele (Jones) derrubou, então venceu o primeiro round".

Sobre TRT

Pezão: “Usei uma vez só e não tive uma experiência agradável, em nenhum sentido. Não sou de julgar as pessoas, mas se agora é ilegal, é assim que tem de ser? Na verdade, esse assunto ainda vai render muito pano pra manga, mas não gosto de apontar o dedo para ninguém”.

Arlovski: “Sou um cara das antigas, então nunca usei isso. Na verdade acho que agora com as mudanças propostas pelas comissões atléticas, os exames serão de sangue e vão expor muito mais qualquer tipo de ato ilegal. Sou um peso pesado por natureza, venho de um país onde a maioria é grande. Então nunca precisei de nada disso”.

Os ingressos para o UFC Brasília começam a ser vendidos nesta quinta-feira (7 de agosto).