Pular para o conteúdo principal
Entrevistas

Ponzinibbio mira Luque, Thompson ou Durinho: “Lutas emocionantes”

Argentino voltou ao Top 15 dos meio-médios após superar Miguel Baeza no UFC Vegas 28

Santiago Ponzinibbio não escondeu sua emoção após a vitória sobre Miguel Baeza na Luta da Noite do UFC Vegas 28, no último sábado.

O triunfo foi o primeiro do argentino no Octógono desde novembro de 2018. De lá para cá, ele enfrentou uma séria infecção que colocou sua carreira em risco, e após 26 meses fora de ação, retornou sofrendo nocaute para Li Jingliang, o que encerrou sua sequência de sete vitórias consecutivas.

"Depois de tudo o que passei, sem dúvida essa foi uma luta muito especial para mim”, disse Santiago em conversa com a reportagem do UFC Brasil, “Eu tinha esse sentimento guardado dentro de mim, porque fazia muito tempo que eu não conseguia uma vitória, mas graças a Deus consegui colocar tudo para fora”.

Cadastre-se para saber das novidades do UFC

Ponzinibbio post UFC Vegas 28

O resultado levou o argentino de volta ao ranking dos meio-médios com a 13ª colocação, e fez com que ele começasse imediatamente a planejar seus próximos passos na organização.

Sem provocações, mágoas ou qualquer tipo de razão pessoal, Ponzinibbio elegeu Vicente Luque, atual número cinco na divisão, como seu próximo alvo.

"O trabalho do UFC é fazer boas lutas, que sejam emocionantes. Eu acredito que com o Vicente Luque, pelo estilo que a gente tem, por sermos dois trocadores francos, acredito que vamos fazer a luta do ano”, explicou, “Até agora, ele não tem luta marcada, então acho uma boa".

Caso a sugestão não seja aceita pelos matchmakers do Ultimate, Santiago ainda oferece um plano B: o perdedor do duelo entre Stephen Thompson e Gilbert Durinho, que acontecerá dia 10 de julho no UFC 264.

"São dois caras que vem muito bem na divisão e o ganhador não faria sentido pedir, porque vai estar olhando para o título com todo o direito”, disse, “Mas o perdedor faria sentido, porque acredito que sou um dos atletas mais fortes da divisão e que poderíamos fazer uma grande luta. Acredito que eu poderia mostrar para o mundo que estou entre os melhores, por isso acho que são alternativas".

“Agora, quero fazer uma luta com alguém que esteja em alta para mostrar que ainda estou muito bem e que posso ser o campeão”, continuou, “O plano perfeito seria lutar com um Top 10 agora, e depois um Top 5 em novembro ou dezembro”.

Assine o Combate | Siga o UFC Brasil no Youtube