Pular para o conteúdo principal

Prévia: UFC Fight Night Bangor

Evento trará meio-pesados na atração principal e dois brasileiros em ação

 O Fight Night Bangor acontece neste sábado (16), nos Estados Unidos. Ryan Bader e Ovince St.Preux se enfrentam na atração principal, como ‘vitrine’ para chamar atenção na (sempre) concorrida categoria dos meio-pesados.

O evento também terá a participação dos brasileiros Thiago Tavares e Jussier Formiga. Confira as análises dos principais destaques da noite. 

Ryan Bader x Ovince St.Preux

Vencedor do TUF 8 nos Estados Unidos, Bader ainda bate de frente com a sina das ‘promessas que não vingaram’ no Ultimate. O norte-americano vem de vitória sobre Rafael Feijão e confia em brecar os altos e baixos com uma vitória sobre St.Preux, um cara da nova geração e invicto há quatro lutas pela organização.

Bader tem base de wrestling suficiente para controlar o adversário e ditar o desenho do combate a seu modo. Mas as (diversas) brechas em pé, sobretudo quando entra no raio de ação na média para a curta distância, precisam sempre ser levadas em conta como defasagem. Derrotas para Lyoto Machida e Glover Teixeira no passado já deixaram isso ainda mais explícito.

St.Preux não é propriamente um lutador totalmente polido. Dispara socos abertos, as famosas ‘mãozadas’, com vontade, e assim sempre fica exposto aos contragolpes variados. Esta luta cheira à jogo de grade e clinches como receitas básicas nos primeiros assaltos. Bader leva vantagem  neste panorama, mas a vontade e vivacidade de St.Preux são armas perigosas e não podem ser deixadas de lado em nenhum momento. 
Ross Pearson x Gray Maynard

Uma das melhores opções para ocupar o cargo de ‘luta da noite’. Ambos são atletas explosivos e que não se importam em participar de trocas de golpes ao melhor estilo ‘risca-faca’. 

Pearson tem sólido jogo de boxe. Ele vem de derrota por pontos em uma das decisões mais contestáveis dos últimos tempos, contra Diego Sanchez, em junho.

Com estilo aguerrido e tenacidade sempre na ponta das luvas, Maynard alcançou o pico como desafiante ao título dos leves há alguns anos e acabou derrotado. Agora, passa por fase de ‘algo a provar’.

Após duas derrotas no primeiro round, para Nate Diaz e TJ Grant, o wrestler de 34 anos aposta as fichas nesta atuação para saber se conseguirá manter a carreira ativa por mais tempo .  

No geral, o ponto-chave aqui fatalmente baterá no quesito ‘queixo duro’. E ambos têm.

Pearson não conta com grande padrão de grappling ofensivo, mas se defende bem e tem jogo de pernas confiável para escapar de enrascadas do tipo. Maynard deve apostar no sufoco e no ímpeto de sempre para tentar domar o rtimo do combate. 

Thiago Tavares x Robbie Peralta

Tavares estreia nos penas pisa pela primeira vez no octógono desde novembro de 2013, quando venceu Justin Salas por finalização no primeiro assalto. Peralta vai melhor no estilo dinâmico, de bater e se movimentar, além de disparar socos e golpes potentes

O brasileiro tem vantagem clara nas disputas de solo, mas o norte-americano não tem medo de ficar com a cara colada no octógono e conta com bom jogo de giro no solo para suprir possíveis desvantagens.

Os golpes amplos de Peralta - que configuram o principal handicap para ele neste desafio - abrem espaço para quedas, mas o atleticismo será o 'fiel da balança' neste sentido.

Jussier Formiga x Zach Makovsky

O brasileiro chegou com moral na categoria dos moscas, mas derrotas por nocaute para os pedreiras de plantão Joe Benavidez e John Dodson colocaram panos quentes na empolgação, e a ordem agora é correr atrás do caminho das vitórias.

Formiga tem  forte padrão de grappling e bombas de direita em forma de overhands confiáveis. Ex-campeão em outras organizações, Makovsky é um lutador de estilo híbrido bem desenvolvido e mais uma vez deve configurar adversário de peso para o lutador da Nova União.