Pular para o conteúdo principal
/themes/custom/ufc/assets/img/default-hero.jpg

Quem foram os grandes vencedores do UFC 212?

 


O UFC 212 ficou para trás, e, agora que a poeira baixou no Rio de Janeiro, é hora de ver quem foram os grandes vencedores na Jeunesse Arena.
Mais UFC 212: Gadelha e Kowalkiewicz posam pós-luta | Fatos para a história | Todos os resultados do evento
1 - Max Holloway
Bater o maior peso-pena de todos os tempos em seu quintal e conquistar o título linear, além de um bônus após a luta é mais do que suficiente para eleger Max Holloway como o grande vencedor do sábado. E o primeiro campeão havaiano do UFC desde BJ Penn não apenas venceu Aldo no Rio; ele o fez de forma enfática, dando sinais de uma nova era na divisão que Aldo dominou por anos. Então, qual o próximo passo para o ‘Abençoado’? Primeiro, não espere que ele seja complacente, nem fique imaginando como ele estará na próxima luta. Como ele me disse antes da luta, “Não vai ser ‘e agora?’, vai ser ‘quem é o próximo?’”. A melhor próxima opção é provavelmente Frankie Edgar, considerando que Holloway já venceu Ricardo Lamas (3º) e Cub Swanson (4º), além do oitavo colocado, Jeremy Stephens. Mas e que tal o último homem que derrotou Holloway, um tal de Conor McGregor? É claro, o irlandês passou o último ano lutando nos pesos leve e meio-médio e atualmente está negociando uma luta de boxe contra o futuro membro do Hall da Fama, Floyd Mayweather Jr., mas, se ele quiser reconquistar o cinturão que nunca perdeu no octógono, por que não encarar Holloway? Ser campeão aos 25 anos lhe dá muitas opções. Bem-vindo ao topo, Max.
1a - Frankie Edgar
Frankie Edgar esteve no Brasil no sábado, mas ele não calçou suas luvas, então por que ele é um dos grandes vencedores do evento? Porque se Aldo vencesse Holloway, a probabilidade de Edgar ter uma terceira chance contra o brasileiro seria quase nula. E o veterano sabia disso, apesar de não ter declarado torcida para ninguém no UFC 212. Então, depois de se recuperar da derrota para Aldo no UFC 200 com triunfos sobre Jeremy Stephens e Yair Rodriguez, não existe outro homem com mais credenciais para enfrentar o campeão que Edgar. Além disso, seria um ótimo confronto de estilos também.

2 - Claudia Gadelha
Quando uma lutadora troca de equipe, é normal, parte do jogo. Mas quando uma lutadora no topo do esporte e com tudo a perder o faz, isso é uma notícia relevante. Claudia Gadelha deixou a Nova Uniao, time que havia defendido durante toda a carreira, após a segunda derrota para Joanna Jedrzejczyk no último mês de julho. E apesar de ter vencido Cortney Casey em sua primeira luta com a nova equipe em novembro, foi neste sábado que ela mostrou entrosamento com o novo time, finalizando Karolina Kowalkiewicz em pouco mais de três minutos. Primeira colocada no ranking do peso-palha, ela assumiu um grande risco deixando o Brasil e indo para os Estados Unidos, mas parece estar valendo a pena, já que ela finalizou a segunda colocada no primeiro round, algo que nem Joanna conseguiu fazer quando enfrentou Kowalkiewicz. Mas será que já é hora de uma terceira luta contra a campeã? Fora Rose Namajunas, não há ninguém com credenciais fortes o suficiente para desafiar Jedrzejczyk, então por que não? Eu adoraria ver.
3 - Yancy Medeiros
Em uma grande noite para o MMA no Havaí, Yancy Medeiros fez sua parte com uma vitória no segundo round sobre o veterano brasileiro Erick Silva. Foi uma típica luta de Medeiros, que levou sua cota de golpes antes de contra-atacar e vencer. Ainda assim, diferentemente de suas outras vitórias, esta leva o norte-americano a outro patamar na carreira, já que ele soma sua segunda vitória como meio-médio, e pode finalmente começar a fazer o tipo de luta que o colocará no ranking, rumo ao topo. Quem não gostaria de ver Yancy Medeiros enfrentando caras como Matt Brown, Donald Cerrone ou Tim Means? O cara sempre dá um show, e agora pode ser por um bom motivo.

4 - Paulo Borrachinha
Se não estava claro antes de sábado, após Paulo Borrachinha nocautear Oluwale Bamgbose, não há como negar que o brasileiro é o atleta com mais potencial vindo do país há algum tempo. Ele é um produto pronto? Ainda não. Mas conforme escala a divisão dos médios, ele fará lutas divertidas e tem a capacidade de encerrá-las com um golpe - ou, no caso do UFC 212, vários deles. Em termos de empolgação, não há substituto para um lutador ofensivo, e Borrachinha acredita que pode nocautear qualquer um, e está disposto a colocar tudo em jogo para fazer isso se realizar. Ainda está cético? Mas você quer vê-lo lutar novamente em breve, não quer?
5 - Brian Kelleher
Se você apostou que Brian Kelleher venceria sua estreia no UFC contra Iuri Marajó no último final de semana, ou você é da mesma cidade que ele, ou você é alguém em quem eu confiaria para apostar na Mega Sena por mim. Todo mundo imaginava que o substituto de Felipe Sertanejo seria atropelado pelo brasileiro e depois voltaria com um camp de treinamentos completo para mostrar do que realmente era capaz. Então a porta do octógono fechou e Kelleher conseguiu uma das maiores zebras do ano ao finalizar Marajó em menos de dois minutos. Depois, ele deu uma divertida entrevista em que provocou a torcida brasileira e, ao final da noite, nós já sabíamos seu nome. Isso é uma verdadeira estreia de sucesso no UFC.
Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube | Visite a UFC Store | Baixe o aplicativo do UFC