Pular para o conteúdo principal
Lifestyle

Quem são os Loucos por UFC?

Turma de fãs que hoje é composta por 48 pessoas, os Loucos não perdem um evento e viraram figuras conhecidas até entre atletas

Quem já esteve em um evento ao vivo do UFC certamente já cruzou com um desses malucos. Eles são facilmente identificáveis: ocupam geralmente a primeira fila da arena, bem em frente ao Octógono, e vestem camisetas com a caricatura dos sete membros originais. Estão em vários eventos, todos os que acontecem no Brasil e muitos do exterior. Os Loucos por UFC são um grupo de pessoas que viraram amigas por ter um interesse em comum: como o nome deles sugere, a paixão pela organização de MMA.

A turma foi se formando de forma natural: como, isoladamente, eles iam a vários eventos e sentavam perto, porque sempre escolhem as melhores cadeiras, começaram a conversar. A amizade foi surgindo. “Criamos inicialmente um grupo de WhatsApp em 2016 entre os sete membros iniciais para nos comunicar e trocar informações, do tipo quando as vendas de determinado evento abriam, ou compartilhar matérias de algum lutador específico”, conta o carioca André Luiz Pires, escrevente de cartório e sócio de um escritório de advocacia, ele próprio fã do UFC desde os primórdios do evento, quando era preciso alugar fita VHS para assistir em casa.

Veio então a ideia de fazerem camisetas diferentes para cada card, mas sempre com a caricatura do grupo, que eles passaram a dar de presente para atletas que encontravam nos bastidores. Daí para os Loucos saírem do WhatsApp e ganharem as demais redes sociais foi um pulo. O grupo começou a ganhar mais seguidores – e notoriedade. A ponto de um dos membros, Elisan Brasil, ter hoje 229 mil seguidores no Instagram.

Tem gente de tudo quanto é lugar do país no Loucos, que hoje conta oficialmente com 48 membros – São Paulo, Curitiba, Belém, Piauí, Natal, Rio de Janeiro – e até do exterior, como Estados Unidos, Peru e Portugal. “Já marcamos presença em 40 eventos”, contabiliza André. “Este no Rio agora é meu 38º, porque teve dois que o grupo foi no exterior e eu não pude ir.” Por isso, ir à arena assistir aos combates é também um jeito de o grupo se reunir. Como sempre aprontam alguma coisa, desta vez eles resolveram saltar de asa delta da Pedra Bonita (o vídeo você pode conferir aqui).

Quem organiza a compra de ingressos para eles é o próprio André ou Elisan, que sempre escolhem os tickets VIP, os mais caros, com direito a experiências como encontrar com os lutadores no backstage. Assim eles já conheceram vários ídolos, como o embaixador do UFC Rodrigo Minotauro e o próprio Dana White, presidente da organização. André gosta de deixar claro que eles bancam todas as despesas do próprio bolso: o grupo é formado por pessoas bem-sucedidas, como médicos, empresários e até apresentador de televisão. “Nosso Instagram não é uma fonte de renda. A gente não faz isso para ganhar dinheiro. Faz, na verdade, para gastar dinheiro”, ele brinca. “Nossa ideia é curtir o evento, e curtir juntos.”

Segundo os Loucos, o UFC mais memorável de que participaram foi o comemorativo de 25 anos, que aconteceu em novembro do ano passado em Denver, nos Estados Unidos. “Estava com uma expectativa muito grande. Primeiro porque foi o primeiro evento que eu fui nos Estados Unidos. E depois, porque era histórico.” Lá que eles conheceram Dana White, além de atletas dos primórdios da organização, como Dan Severn. “O próprio Rodrigo Minotauro, que nos incentivou a ir para esse evento, foi praticamente nosso cicerone lá, deu muita atenção para a gente. O momento mais marcante foi quando acabou o evento e a gente estava voltando pro hotel e começou a nevar. No dia seguinte, a gente saiu para fazer um boneco de neve, que chamamos de boneco comemorativo de 25 anos. Quando acabamos de fazer, Minotauro passou e foi querer saber quem eram aqueles doidos brincando no frio. Ele até publicou uma foto do boneco no Instagram dele.”

E quem é o mais louco dos Loucos por UFC? André – e o resto do grupo – parece não ter dúvidas. “É o Elisan. Ele é o louco mais louco. Tão louco que em nossa caricatura ele está desenhado feito uma com camisa-de-força.”

Se você quer juntar uma turma de amigos e fazer o mesmo, os Loucos dão as dicas:

1) Comece assistindo aos cards pela TV para se familiarizar com tudo. “É muito comum gente que não entende nada querer ir pro evento, mas pode não ser tão divertido”, diz André.

2) “Vá primeiro aos eventos nacionais, que são excelentes, para depois pensar em ir a um internacional.”

3) Se você resolveu ir com uma turma de amigos para o exterior, escolha um card com pelo menos três brasileiros. “Se tiver um só e por alguma eventualidade a luta cair, não sobra brasileiro no card. Não que não seja legal ver luta só de gringo, mas bacana mesmo é você ver um lutador representar seu país e defender as cores da sua bandeira.”

4) Veja a lista de cards do semestre, escolha o que você vai e compre a passagem com antecedência. Mas economize antes. “Não existe isso de não gastar muito dinheiro, porque, se você quiser um lugar bom mesmo, vai ter que investir.”

5) O tamanho ideal do grupo que você vai formar para viajar por aí é aquele em que você consegue saber o nome de todo mundo, a história de todos e consegue interagir com eles. “No dia em que tiver gente que você não sabe quem é, de onde saiu, o que pensa ou por que está lá, aí é porque ficou grande demais”, afirma André.