Pular para o conteúdo principal
Notícias

Raio-X: Edson Barboza x Dan Hooker

Em números, uma análise da vitória do brasileiro em Milwaukee

A vitória de Edson Barboza foi certamente um dos destaques do UFC Milwaukee. Conhecido por seu muay thai agressivo, o brasileiro dominou o duelo contra Dan Hooker na trocação, interrompendo a boa fase do adversário e voltando ao caminho das vitórias do jeito que gosta: com um nocaute.
 

A dominância pode ser comprovada em números e em uma comparação simples. O brasileiro conectou 126 de 226 golpes significativos (precisão de 55%), enquanto o neozelandês conectou 81 de 204 (precisão de 39%). Mas vamos a uma análise mais profunda.

Brasileiro teve uma apresentação impiedosa e nocauteou Dan Hooker no terceiro round, na segunda luta mais importante do UFC Milwaukee, realizado no último sábado (16).


Chutes na perna

Quando se fala em Edson Barboza, uma das primeiras coisas que vem em mente são os afiados e perigosos chutes que ele desfere nas pernas dos adversários. O brasileiro é um dos poucos a terem conseguido vencer uma luta por nocaute via "low kicks" no UFC, e em alguns momentos parecia que conseguiria o feito mais uma vez.

Ao todo, foram 19 chutes conectados nos membros inferiores de Hooker, sendo que 12 deles aconteceram no primeiro round. Para efeitos de comparação, o neozelandês também chutou as pernas do brasileiro, mas conectou apenas 10 golpes do tipo ao longo da luta.

Golpes na cabeça

Também no segundo round foi quando Barboza passou a mirar mais na cabeça do oponente. Com o boxe afiado, o brasileiro abalou visivelmente o adversário com as combinações de mão, desferindo um total de 41 golpes no local. No round seguinte, foram 17, até o momento do nocaute aos 2m19s.

Golpes no tronco

Depois de minar as pernas do adversário, Barboza usou nova estratégia no segundo round: acertar o tronco. Entre chutes e socos, 17 dos 36 golpes na linha de cintura de Hooker aconteceram na segunda parcial.