Pular para o conteúdo principal
/themes/custom/ufc/assets/img/default-hero.jpg

Reconquistar o cinturão dos pesados é uma missão para poucos

Junior Cigano tentará alcançar o feito dia 13 de maio, no UFC 211

No próximo dia 13 de maio, o brasileiro Junior Cigano tentará retomar o posto de “homem mais temido do mundo”, apelido dado ao detentor do cinturão dos pesos-pesados do UFC.
Para isso, Cigano, que foi o campeão da divisão entre 2011 e 2012, terá que derrotar pela segunda vez o norte-americano Stipe Miocic, quem já venceu por decisão unânime em 2014.
Mais UFC 211: Cigano fala em nocautear | Treinador de Miocic analisa revanche | As 5 maiores lutas de Miocic | TOP 10: maiores lutas de Cigano
Caso consiga, o brasileiro entrará para uma seleta lista de atletas que conseguiram conquistar o título dos pesos-pesados do Ultimate em mais de uma oportunidade. Relembre:

Randy Couture
Membro do Hall da Fama do UFC e um dos maiores nomes da história do esporte, Randy Couture já tinha 34 anos de idade quando iniciou sua carreira no MMA e, em seu primeiro ano como profissional, se sagrou campeão do Ultimate ao derrotar Maurice Smith em junho de 1997.
Pouco depois, o “Capitão América” deixou a organização, retornando três anos depois para desafiar o então detentor do cinturão, Kevin Randleman, e entrando para a história ao conquistar o título pela segunda vez.
Couture acabaria sendo derrotado por Josh Barnett em 2002, após duas defesas de cinturão, e migrando para a categoria dos meio-pesados - onde também se sagrou campeão em mais duas oportunidades.
Após o terceiro capítulo de uma das maiores rivalidades da história do MMA com Chuck Liddell, Randy decidiu voltar à divisão dos pesados e, por toda sua história, recebeu logo um title-shot. Resultado: Couture, aos 43 anos de idade, campeão pela terceira vez dos pesos-pesados do UFC. Ele acabou perdendo o cinturão um ano e meio depois para Brock Lesnar.
Assista todas as lutas do UFC 211 AO VIVO no Canal Combate

Tim Sylvia
O grandalhão Tim Sylvia chegou ao UFC em 2002 como um verdadeiro prospecto da categoria. Aos 26 anos de idade, na época, ele já havia passado por 13 adversários, sendo 11 destas vitórias por nocaute ou finalização.
Tamanha era sua moral que, após uma vitória incontestável na estreia, Sylvia foi escalado para enfrentar Ricco Rodriguez pelo cinturão já em seu segundo compromisso na organização, e não deu chances ao adversário, vencendo ainda no primeiro assalto.
“O Maníaco” perdeu o título pouco depois, quando foi pego no exame antidoping após sua primeira defesa, e brigou duas vezes antes de reconquistá-lo. Primeiro, em disputa por cinturão interino, foi finalizado por Frank Mir, e, em seguida, foi novamente finalizado, por Andrei Arlovski, em disputa pelo título vago.
Mas foi justamente contra Arlovski que Sylvia fez seu nome no Ultimate, vencendo a revanche para se tornar campeão pela segunda vez, e fazendo sua primeira defesa no terceiro duelo da rivalidade, antes de ser destronado por Randy Couture em 2007.

Cain Velasquez
Um dos pesos-pesados mais duros e completos a já ter pisado no octógono do UFC, Cain Velasquez chegou ao Ultimate ainda muito inexperiente, com apenas três lutas no cartel, e teve que ser bastante testado até conquistar seu primeiro title-shot.
Mas o norte-americano passou com louvor por todas as provas e, com seis vitórias maiúsculas, incluindo um nocaute avassalador sobre Rodrigo Minotauro, conquistou a disputa de cinturão contra o gigante Brock Lesnar, de quem fez pouco caso, vencendo ainda no primeiro round.
Logo em sua primeira defesa, Velasquez foi surpreendido pelo boxe de primeira linha do brasileiro Junior Cigano, e sofreu a primeira derrota de sua carreira.
Cigano se tornou o maior rival da carreira de Cain, e foi justamente contra o brasileiro que ele se tornou campeão pela segunda vez, vencendo por decisão unânime um ano após o primeiro duelo.
Velasquez conseguiu defender com sucesso duas vezes o cinturão, até que um outro brasileiro entrou em seu caminho: em 2015, Fabricio Werdum finalizou o então campeão e tomou o título.
O confronto entre Miocic e Cigano no próximo dia 13 será histórico independentemente do resultado: caso o brasileiro vença, se juntará a este time de lendas que conseguiram recuperar o cinturão dos pesados no UFC; caso a vitória seja do norte-americano, Miocic igualará o recorde de defesas de título consecutivas na categoria - que atualmente é de apenas duas.
Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube | Visite a UFC Store | Baixe o aplicativo do UFC