Pular para o conteúdo principal

Ronda Rousey fala sobre vida de modelo e diz não se achar símbolo sexual

Campeã dos galos volta ao octógono em novembro, contra Holly Holm

A campeã Ronda Rousey é uma das mulheres mais desejadas da atualidade. Apesar do grande assédio que vem sofrendo nos últimos meses, ela garante que ainda não se sente um símbolo sexual.
Ronda em consagrado talk show nos EUA | O choro da campeã | A melhor atleta feminina | Assine o Combate

"É como se eu fizesse isso(papel de símbolo sexual) apenas por um dia. Não me sinto assim todos os dias", disse Ronda para a revista norte-americana Sports Illustrated.

"Minha amiga que mora comigo fez deliciosos brownies da dieta paleolítica e eu comi. Não estou me sentindo como um símbolo sexual neste momento", revelou.

Apesar de estar acostumada com os flashes e toda a badalação de uma vida de celebridade, Ronda acredita que não conseguiria lidar com a vida de modelo em tempo integral.

"É muito difícil. Ontem fiz fotos durante todo o dia e meu joelho está inchado. Sei que não tem tanto glamour como parece de longe, mas adoro a oportunidade de me envolver em tudo isso".

Ronda Rousey volta ao octógono no UFC 193, em 14 de novembro, quando enfrenta sua compatriota Holly Holm em um estádio de futebol para 70.000 pessoas em Melbourne, na Austrália.