Pular para o conteúdo principal

Ronda Rousey se derrete por torcida brasileira: 'Eu amo aquele público'

Campeã peso-galo encara Bethe Correia no Rio de Janeiro, em 1 de agosto

Quando competia profissionalmente no judô, Ronda Rousey viajou aos mais diversos países. A norte-americana já lutou no Canadá e na Argentina, e foi em Pequin, na China, que ganhou a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de 2008. Mas, dentre todas as torcidas, foi a brasileira que ficou em sua memória.
- Assine o Canal Combate e não perca nenhum detalhe do UFC

Em 2007, Ronda veio ao Rio de Janeiro para competir em dois grandes torneios de judô, conquistando o ouro nos Jogos Pan-Americanos e a prata no Campeonato Mundial. Neste ano, ela voltará a sentir o calor do público verde e amarelo em 1º de agosto, quando encara Bethe Correia na luta principal do UFC 190.

Em entrevista ao programa “Jimmy Kimmel Live”, a campeã peso-galo disse que tem bons desempenhos quando vem ao Brasil, e declarou seu amor à torcida ao relembrar uma vitória marcante que conquistou no Rio de Janeiro.

“Eu amo o público brasileiro. Eles já me vaiaram, mas também foram os únicos a torcer por mim. Nas semifinais do campeonato mundial, em 2007, eu estava enfrentando a atleta que era campeã, e ela tinha dois metros de altura. Ela deslocou meu braço, e eu tive que colocá-lo no lugar. Estava perdendo no placar, faltavam 20 segundos para o fim, e a derrubei com o braço que havia acabado de colocar no lugar. Todo mundo explodiu e torceu por mim, porque não importava que eu não era brasileira. O que importava era que eles viram algo grandioso. Amo aquele público”, disse.

O combate contra Bethe Correia será a sexta defesa de cinturão de Ronda Rousey. Além da disputa de título, o UFC 190 também terá o duelo entre Rodrigo ‘Minotauro’ e Stefan Struve, além da aguardada revanche entre Maurício ‘Shogun’ e Rogério ‘Minotouro’.
Leia também:
"Eu pedi por essa luta e queria que fosse no Brasil", afirma Ronda Rousey
"Vou partir pra cima dela e nocauteá-la", avisa Bethe Correia