Pular para o conteúdo principal

Rousey fala para o Brasil e para Bethe, "Esta é uma luta pessoal"

 


 
RIO DE JANEIRO - Ronda Rousey passou rápido por Cat Zingano no UFC 184 e não teve que esperar muito por sua próxima defesa de título. A campeã feminina peso-galo do UFC apareceu no Maracanãzinho no Rio de Janeiro na sexta-feira para confirmar que irá enfrentar a brasileira invicta Bethe Correia no dia 1 de agosto na luta principal do UFC 190 na HSBC Arena no Rio.

Como a rivalidade entre José Aldo e Conor McGregor para sua luta - uma que traz um desafiante falastrão que sobre no ranking para disputar o cinturão - tudo que Correia tem dito sobre Rousey têm sido extremamente pessoal.

Depois da finalização de 14 segundos de Rousey sobre Zingano - inspirada no judô - no Staples Center em Los Angeles no dia 28 de fevereiro, Correia subiu na coletiva de imprensa e abertamente desafiou Rousey para encará-la.

Na sexta-feira, o desafio foi aceito.

"Eu definitivamente diria que esta é uma luta pessoal", disse Rousey na sexta-feira, sentada ao palco no Maracanãzinho com o Presidente do UFC Dana White ao pódio e Correia do outro lado. Com isso, o grande público presente - animados ao verem Rousey em pessoa no Brasil - aplaudiam descontroladamente.

"Meu pai tinha um bom dizer quando alguém tenta se mostrar", continua Rousey, ele dizia, 'Essa pessoa precisa ter uma reunião com Jesus'. Bethe terá sua própria reunião com Jesus no Brasil."

A defesa de título de 14 segundos de Rousey sobre Zingano foi a mais rápida finalização na história de defesas de títulos do UFC, e suas últimas três defesas de título duraram um total de 96 segundos. Com um cartel invicto de 11 vitórias, ela é considerada a melhor lutadora do mundo, e sua primeira luta do UFC fora da América do Norte contra a audaciosa Correia está no radar de Rousey há bastante tempo, ela admitiu.

"Eu prometi aos fãs brasileiros que eu faria tudo que precisasse fazer para vir lutar aqui", Rousey, 28, disse aos fãs no Rio. "Eu mantive minha promessa e estou feliz em vir aqui e entreter vocês enquanto disciplino essa menina."

Por que a campeã se sentiria o desejo de vir ao país natal da desafiante para acertar as contas?

"O que eu realmente preciso quando luto é paixão", disse Rousey, que previamente competiu em judô no Brasil, "e este é o país mais passional em que já competi. É realmente um prazer estar aqui, como mocinha ou vilã, o que seja.

"Eu senti que se eu realmente fosse fazer de Bethe um exemplo, eu não quero somente vencê-la. Eu quero que ela saia da arena com vergonha! E a melhor maneira de fazer isso é vir aqui e vencê-la em seu quintal."

Do outro lado do palco, Correia (3-0 UFC) manteve um olhar confiante.

O que ela acha que traz para essa luta que a difere das outras cinco adversárias de título de Rousey?

"Esse é meu sonho se realizando", Correia, 31, disse animada, incitando os fãs como um pastor em um púlputo, "e esse será seu sonho também. A primeira mulher brasileira a ser uma campeã mundial, em seu país!

"O que tenho de mais forte em mim, primeiramente, é minha fé, meu esforço e minha força de vontade, o que me faz capaz de vencer qualquer um. E eu vou vencer a Ronda. Eu prometo isso para você. Esse cinturão pertence a mim, e vai ficar aqui no Brasil. Ela vem aqui e ela vai deixar o cinturão aqui!"

E aí as coisas realmente ficaram pessoais.

Alguém perguntou a Rousey se os ataques de Correia contra ela and aqueles próximos a ela são similares aos confrontos verbais os quais McGregor se envolve com seus adversários, particularmente as provações contra Aldo.

Mas Correia conseguiu sua chance ao título por falar muito? Ou realmente conquistou essa chance?

"Eu entendo porque ela fez as coisas com fez", respondeu Rousey, com sua raiva aumentando. "Mas só porque eu entendo não quer dizer que é.

"O fato é, para conseguir uma chance ao título o mais rápido possível, ela desrespeitou meus fãs, que eu considero minha família. E se você f--- com minha família, você está f---!"

Pessoal. Pode apostar.

"Sim, eu acho que me sinto muito como o José deve estar se sentindo, que ele se sente desrespeitado", disse Rousey. "Esta luta é mais que uma competição atlética. É sobre provar um ponto. E punir alguém."

Correia, que prometeu ao público que Rousey “vai sentir meus socos,” aumentou a tensão com mais um ataque pessoal contra a campeã.

"O que eu quero de Ronda é um presente, algo que ela nunca levou na vida, que é levar um soco pesado!" Correia disse em português, descrevendo como removeria a marca de nascença no rosto de Rousey. "Ela precisa sentir uma mão pesada. Ela foge da trocação, porque ela não gosta. Ela vai tentar fugir de mim. Vamos ver o que acontece."

Rousey absorveu a enxurrada de veneno com um sorriso - e uma promessa.

"Eu posso começar a falar sobre sua aparência física", respondeu Rousey, "mas eu nem vou começar, ok? Não vamos brincar de 'prêmio de beleza' entre eu e ela. Eu estou aqui para vencer."