Pular para o conteúdo principal

Ryan Bader acaba com sequência de St. Preux

Thiago Tavares finaliza bonito e garante bom desempenho brasileiro em Maine

Um card principal eletrizante brindou os fãs que assistiram ao UFC Fight Night – Bader x St. Preux, neste sábado, em Bangor (EUA). Dos seis confrontos, apenas o principal, a vitória de Ryan Bader sobre Ovince St. Preux, foi para a decisão dos jurados. Todos os outros terminaram antes, com uma finalização e quatro nocautes. E a única finalização foi justamente do brasileiro em ação nas lutas principais. Thiago Tavares atropelou Robbie Peralta, garantindo assim o aproveitamento total dos tupiniquins em ação na noite, já que nas preliminares Jussier Formiga bateu Zach Makovsky

Na principal luta da noite, em busca da terceira vitória seguida, o campeão do TUF 8, Ryan Bader, tinha uma tarefa indigesta contra o ainda invicto no UFC Ovince St. Preux – quatro lutas -, que vinha surpreendendo com nocautes e finalizações exóticas. Mas Bader colocou em pratica seu wrestling, efetivo com as quedas em quase todos os cinco rounds. Ryan buscou evitar a trocação e encurtou a distância para derrubar e controlar no solo, tendo abafado o oponente na maior parte do combate. 

St. Preux, que no terceiro round aparentou diminuir o ímpeto, cansado, sabia que só o nocaute ou a finalização o salvariam no quinto round. Gastou seu último fôlego numa queda, mas Bader conseguiu se recuperar e apenas administrou a vitória.

“É muito legal estar aqui em Maine com os fãs. Foi uma luta muito dura, cansei e ele evitou as minhas quedas no final, mas consegui!”, declarou o meio-pesado.

O co-evento da noite trouxe dois ex-participantes do The Ultimate Fighter, o campeão da nona edição do reality show, o inglês Ross Pearson, e o americano Gray Maynard, do TUF 5, também conhecido por ter protagonizado uma trilogia emocionante contra o ex-campeão Frankie Edgar. Pearson conseguiu evitar o wrestling de Maynard, defendeu a maioria das quedas e proporcionava perigo na trocação. A movimentação em pé seguiu efetiva no segundo assalto, quando o inglês acertou dois socos em linha que avariaram Maynard. Mais um cruzado e alguns golpes com o americano ao chão definiram a luta. Após um empate e uma derrota, Pearson volta a vencer, enquanto Maynard acumula a terceira derrota seguida entre os pesos leves.  

Depois do triunfo de Jussier Formiga nas preliminares, Thiago Tavares garantiu 100% de aproveitamento brasileiro na noite, tendo literalmente passado por cima de Robbie Peralta na primeira luta do card principal. Nos primeiros instantes, Tavares encurtou a distância e grampeou nas costas do americano. Abafou peralta no chão, tendo variado das costas para a montada. Desferiu muitos golpes em Peralta, que, dominado, apenas tentava sobreviver. Mas nos últimos segundos, Thiago conseguiu encaixar o mata-leão, estrangulamento que finalizou o oponente. Foi a estreia do brasileiro entre os pesos penas, que agora segue com quatro vitorias nas últimas cinco apresentações. 

“Foi muito difícil descer para esta categoria. Entre os leves perdia apenas cinco quilos, agora tenho que cortar mais peso”, comentou Tavares, que aproveitou para explicar um dos dramas durante a preparação para o desafio: “Há dois meses fiz uma cirurgia no joelho, não havia comentado com ninguém. Trabalhei em cima disso nos treinos, fiz de tudo para ir bem nesta estreia entre os penas e deu tudo certo!”, comemorou. 

Nas outras lutas do card principal, numa virada incrível, Tim Boetsch venceu Brad Tavares e se recuperou da derrota para Luke Rockhold no UFC 172, em abril. Tavares encurralou Boetsch nas grades, de onde aplicou boas joelhadas e uma cotovelada que abriu um corte no adversário. O havaiano seguiu com a mesma tática na segunda parcial, mas foi surpreendido com as duras mãos do “The Barbarian”. Um soco de esquerda derrubou Tavares de joelhos. O lutador ainda tentou se recuperar, mas Boetsch partiu para cima e conectou outro golpe, agora com o punho direito. O nocaute técnico, aos 3min18s, deixa Tim Boetsch mais tranquilo na divisão dos médios, enquanto Brad Tavares amarga o segundo revés seguido. O triunfo levantou a torcida local, já que Boetsch é do estado de Maine. 

Estreante no UFC, o meio-médio Alan Jouban ignorou o favoritismo de Seth Baczynski em outra reviravolta. Baczynsk vinha melhor durante toda a primeira parcial. Jouban sofreu um duro golpe e chegou a dobrar as pernas. O combate caminhava para o segundo round, com vantagem de Baczynsk, mas Jouban partiu para cima com uma sequência de socos e percebeu que o adversário acusou os golpes. O ex-modelo aproveitou o momento, seguiu caminhando para frente e desferiu um soco de esquerda que sacramentou o nocaute a seu favor aos 4min23s.  

Os pesos pesados Shawn Jordan e Jack May não vinham de bons resultados e May quase surpreendeu com bons momentos na trocação. No entanto, a partir do segundo round, Jordan mudou de estratégia e buscou a luta agarrada. Daí em diante, o ex-jogador de futebol americano conseguiu boas quedas. No terceiro assalto, Jordan derrubou, trabalhou por cima e desferiu uma série de socos. O nocaute técnico, aos 2min3s, deram sobrevida a Shawn Jordan na organização, que se recuperou após dois reveses.    

Confira todos os resultados: 

CARD PRINCIPAL
Ryan Bader venceu Ovince St. Preux por decisão unânime
Ross Pearson venceu Gray Maynard por TKO a 1min35s do R2 
Tim Boetsch venceu Brad Tavares por TKO no R2
Alan Jouban venceu Seth Baczynski por KO aos 4min23s do R1 
Shawn Jordan venceu Jack May por TKO aos 2min3s do R3
Thiago Tavares finalizou Robbie Peralta com um mata-leão aos 4min27s do R1 

CARD PRELIMINAR
Jussier Formiga venceu Zach Makovsky por decisão unânime 
Sara McMann venceu Lauren Murphy por decisão dividida 
Tom Watson venceu Sam Alvey por decisão unânime 
Frankie Saenz venceu Nolan Ticman por decisão unânime