Pular para o conteúdo principal

Santiago Ponzinibbio mira "luta histórica" com Rafael dos Anjos

Meio-médio argentino quer enfrentar o brasileiro em novembro


Santiago Ponzinibbio estava escalado para um evento histórico. Ele enfrentaria Kamaru Usman na luta principal do UFC Chile, a primeira vez que o Ultimate realizaria um card na América da Sul em um país que não é o Brasil. Mas quando se é um lutador profissional, as lesões podem acontecer a qualquer momento e com o argentino não foi diferente.

Um ligamento rompido e uma cirurgia na mão o tiraram do que seria seu segundo main-event da carreira com algumas semanas de antecedência. E em uma categoria tão agitada quanto os 77kg, um grande hiato pode significar alguns passos atrás enquanto os outros atletas se mantém em atividade.

Depois de algumas semanas de reabilitação, Santiago já está 100% de volta aos treinos e quer voltar ao Octógono o quanto antes para continuar sua trajetória em busca de uma disputa de cinturão.

"Ficar sem lutar é ruim. Eu vinha lutando com frequência, estava bem na divisão, mas mérito ninguém apaga", disse em conversa com a reportagem do UFC Brasil. "Tenho 14 lutas na companhia e ganhei 12. São seis vitórias consecutivas, três nocautes no primeiro round. Venho de ótima fase, só tive que parar um pouco, mas já estou de volta com tudo. Acho que não muda nada. É só fazer uma grande luta com vitória e focar no cinturão".

E para este retorno, Santiago já tem um nome e uma data na sua mira: o ex-campeão peso leve e número 3 no ranking dos meio-médios, Rafael dos Anjos, no evento que está confirmado para algum país da América do Sul em 17 de novembro.

"Eu quero lutar o quanto antes. Tem um evento na América do Sul que vai ser interessante. Eu acho que o Rafael é uma ótima luta. Ele está bem na divisão, é um cara talentoso, já foi campeão mundial, já teve a oportunidade pelo título. Eu quero que ele aceite essa luta para a gente fazer um grande espetáculo na América do Sul", disse.

"Eu queria que ele aceitasse essa luta para a gente fazer um show para os fãs. Acho que a gente faria algo bacana. Ele gosta de ir para dentro, é sangue no olho, e eu também vou para dentro. A gente faria uma luta histórica".

Santiago é conhecido como o "argentino gente boa" e, apesar de ter nascido em um país historicamente rival quando se trata de esportes, foi acolhido pelos fãs brasileiros. Mas será que esses fãs não ficariam divididos caso o meio-médio tivesse o desejo acatado e enfrentasse um dos maiores ídolos do esporte no país?

"Uma coisa não tem nada com a outra. Ele é uma ótima luta, e sei que vai ter muito brasileiro torcendo por mim. Tem muita gente que gosta de mim, e não muda o meu sentimento pelo Brasil. Eu amo o Brasil, eu represento o país. Faz parte do trabalho. A gente está nesse bolo dos melhores da categoria e a gente pode lutar", afirmou. 

"Estou só esperando para ver se o dos Anjos vai aceitar a luta para a gente fazer história. Quem tem a ganhar são os fãs". 

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube