Pular para o conteúdo principal
Atletas

Seis brasileiros para ficar de olho em 2021

Confira seis atletas do país que podem brilhar no Octógono neste ano

Eles ainda não são os campeões de suas atuais categorias e talvez alguns até estejam a uma ou duas lutas de terem sua chance pelo título, mas é inegável que estes brasileiros possuem o talento necessário para chegar lá. Nós separamos seis atletas do país que possuem todas as ferramentas necessárias para brilhar ainda mais no Octógono em 2021. Confira:

Charles do Bronx

Ele vive a melhor fase de sua carreira. Dono de oito vitórias consecutivas, Charles do Bronx ocupa atualmente o terceiro colocado no ranking dos leves e sabe que está muito próximo de uma disputa de cinturão. O recordista em finalizações do UFC terminou 2020 de forma magistral com uma vitória dominante sobre o ex-campeão interino, Tony Ferguson, e mostra evolução a cada luta. Poderá Charles conquistar o cinturão até 70 kg?

Gilbert Durinho

Desde que se mudou definitivamente para a categoria dos meios-médios, Gilbert Burns apenas cresceu no MMA. Dono de um jiu-jítsu de elite, além de grande poder de nocaute e inteligência no Octógono, o lutador acumula seis vitórias consecutivas (duas nos leves), sendo que o domínio sobre o ex-campeão Tyron Wooldey em maio do ano passado o levou a ter uma chance de disputar o cinturão. Infelizmente, o COVID impediu que isso ocorresse em 2020, mas 2021 chegou e com ele uma nova esperança de que o brasileiro consiga destronar o atual campeão, Kamaru Usman.

Raoni Barcelos

Esse nome pode surpreender muita gente, mas aos 33 anos, o carioca Raoni Barcelos ainda não sabe o que é perder no Octógono. O brasileiro possui cinco vitórias consecutivas, sendo a última delas em novembro de 2020 contra Khalid Taha, e está pronto para enfrentar os tubarões do peso-galo. Raoni não está ranqueado, é verdade, mas quando se pensa na qualidade do brasileiro como lutador, sabemos que é apenas questão de tempo para ele figurar entre os melhores da categoria.

Amanda Ribas

Outra brasileira invicta no Octógono, Amanda Ribas estreou no UFC em 2019 e mostrou muito talento em suas quatro lutas. Em 2020, conseguiu vitórias maiúsculas em cima de Randa Markos no peso-palha e de Paige VanZant no peso-mosca. Independente da categoria, Amanda já mostrou potencial para crescer ainda mais e está pronta para firmar seu nome em 2021.

Jéssica Andrade

Ela já foi campeã uma vez e tudo leva a crer que terá uma nova chance de disputar o cinturão novamente. Jéssica Andrade perdeu a revanche contra Rose Namajunas, pelo peso-palha, e resolveu se aventurar na categoria de cima, enfrentando a primeira colocada do ranking, Katlyn Chookagian, logo em sua estreia. Apesar da diferença de envergadura, Jessica conseguiu acertar os melhores golpes e venceu por nocaute. Agora a brasileira tomou o lugar da rival e mira um duelo contra a campeã Valentina Shevchenko o quanto antes.

Mackenzie Dern

Dona de cinco vitórias em seis apresentações, Mackenzie Dern mostrou uma tremenda evolução em seu jogo no ano passado. Todos sabemos que seu jiu-jítsu é de uma qualidade inquestionável, mas Mackenzie afiou sua trocação e vem se tornando uma lutadora de MMA completa. Ocupando a 11ª colocação no peso-palha e com um triunfo sobre a compatriota Virna Jandiroba em seu último duelo, Mackenzie está focada e sabe que depende apenas de seu desempenho para escalar ainda mais no ranking.

Assine o Combate | Siga o UFC Brasil no Youtube