Pular para o conteúdo principal
/themes/custom/ufc/assets/img/default-hero.jpg

Ser pai e "pegar leve": o segredo do sucesso de Dustin Poirier

Peso-leve faz a luta principal do UFC Hidalgo

Dustin Poirier sempre foi um lutador com grande potencial. Ele chegou ao UFC em 2011 e, como peso-pena, ficou entre os 10 principais nomes da divisão, mas sempre esbarrou nos desafios maiores, perdendo para Chan Sung Jung, Cub Swanson e Conor McGregor.
Após ser derrotado por Conor McGregor no final de 2014, Poirier decidiu subir de divisão e competir entre os pesos-leves, uma escolha que rapidamente se mostrou muito acertada: em 14 meses, foram quatro vitórias em quatro lutas, sendo três por nocaute.
A busca pelo quinto triunfo consecutivo em uma das divisões mais acirradas do Ultimate será neste sábado (17), quando “O Diamante” enfrentará Michael Johnson na luta principal do UFC Hidalgo. E em entrevista coletiva após os treinos abertos para o evento, na última quinta-feira, Poirier refletiu sobre a boa fase e apontou algumas das razões para essa melhora.
Mais UFC Hidalgo: "Leleco" joga o favoritismo para "Cara de Sapato" | Cara de Sapato promete postura "Estilo TUF" | Quatro motivos para não perder | Brunson garante ser melhor que Hall | Melhores "novatos" do card
“Tenho 27 anos e tenho lutado regularmente há nove anos. Amadureci pessoal e profissionalmente ao longo do tempo. Agora, sou pai e estou confortável com quem eu sou”, disse Dustin, “Posso consumir mais calorias durante os treinos agora e me recuperar melhor, mas mesmo assim o corte ainda não é fácil. Eu costumava pensar demais, me importar demais. Agora, com a idade, a luta ainda é minha vida, mas não é tudo. Eu estava imerso nisso, e agora ela é apenas parte da minha vida. Sou pai, marido, e agora lutar é parte de quem eu sou, e não quem eu sou por completo”.
Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube | Visite a UFC Store | Baixe o aplicativo do UFC