Pular para o conteúdo principal

Shogun desabafa em rede social: 'estou triste'

Brasileiro foi derrotado no UFC Uberlândia em apenas 34 segundos


O brasileiro Maurício Shogun não teve o resultado esperado no UFC Uberlândia, no último sábado (8). Aos 32 anos, o curitibano foi nocauteado por Ovince St. Preux em apenas 34 segundos. Visivelmente abatido na coletiva depois do resultado, o brasileiro permaneceu a maior parte do tempo calado e com os olhos cheio de lágrimas.

Mais calmo, Shogun usou suas redes sociais nesta segunda-feira (10) para agradecer aos fãs e deixar claro que não irá se aposentar. O brasileiro também disse que vai aproveitar o tempo com a família, pensar nos desafios do TUF Brasil 4 e até cogita uma mudança de categoria. “Estou triste por não conseguir mostrar o que treinei”.

Confira a mensagem completa:

“Quero deixar aqui meu agradecimento pela torcida de todos no último sábado à noite. Quero também agradecer as demonstrações de carinho e força que recebi após a luta.
Perder é sempre muito ruim, dói demais, mas o que mais esta doendo é perder sem poder mostrar o que treinei e o que sei fazer. Luta é luta, e eu sei que nesse peso qualquer mão que entra no começo de luta pode custar muito caro. Por muitas vezes na minha carreira estive do lado feliz e infelizmente dessa vez experimentei o lado triste dessa história. Sei que muita gente vai meter o pau, uns criticam construtivamente e outros apenas aproveitam pra despejar todo tipo de gozação e ofensas possíveis.
Infelizmente, faz parte de estar em evidência, e é algo que como atletas profissionais, e em especial no Brasil, temos que estar sempre acostumados a lidar.

Por mais que muitos duvidem, eu me preparei muito pra essa luta e estava bem treinado, e isso é o que mais dói em perder dessa maneira, sem poder mostrar aquilo que treinei. Quem acompanhou, treinou comigo, ou viu meus treinos sabe disso. Quando você perde lutando por alguns rounds, minutos que seja, de certa forma é menos sofrido porque realmente você mostrou o que treinou e não foi capaz, mas dessa forma realmente é muito frustrante.

Cometi um erro técnico, talvez por ansiedade e muita vontade de conquistar essa vitória no Brasil e num momento tão importante da minha carreira, e paguei o preço. Méritos pro St. Preux, faz parte da luta e ele mereceu a vitória.

Agora vou descansar, curtir minha família e depois pensar nos próximos passos, TUF Brasil, talvez uma mudança de categoria, mas sigo em frente porque vencer é fácil, mas seguir na batalha e dar a volta por cima é que fazem de alguém um verdadeiro lutador. Obrigado pelo carinho de todos.”