Pular para o conteúdo principal

TJ mantém o cinturão contra Joe Soto no UFC 177

Brasileiros vão bem no UFC 177, com vitórias de Bethe Pitbull e Diego Ferreira

Cheio de reviravoltas, com lutas canceladas, a queda do desafiante ao cinturão (Renan Barao) e um oponente remanejado em cima da hora para encarar TJ Dillashaw (Joe Soto), até mesmo os mais otimistas imaginavam que o show no UFC 177, neste sábado, em Sacramento (EUA), estaria comprometido. Mas o que se viu dentro do Octógono foi justamente o contrário, com seis das oito lutas encerradas antes do gongo final. Neste clima, TJ Dillashaw conseguiu um belo nocaute e segue como campeão dos pesos galos. E apesar da baixa com Renan Barão, os brasileiros Bethe Correia e Carlos Diego Ferreira tiveram ótimas vitórias.

Na principal luta da noite, TJ Dillashaw controlou Joe Soto até chegar ao nocaute. Não há como negar, Soto, estreante em UFCs, fez muito mais que o esperado, longe de ter levado uma surra, mesmo sem estar preparado para cinco assaltos. Apesar da movimentação constante de TJ, sempre arisco, trocando a base de destro para canhoto e com socos perigosos, Joe conectou bons contra-golpes e se portou bem durante os quatro rounds. No quinto, dava pinta de que levaria a luta para a decisão, mas Dillashaw surpreendeu com um potente chute alto de direita. O golpe explodiu no rosto de Soto, que caiu nocauteado.

"As últimas 24h foram loucas. Meu adversário não bateu o peso, eu bati, tive o adversário alterado... Queria fazer isso por Sacramento, agradeço muito ao Joe Soto pela luta. Havia lutado contra o Barão há poucos meses, quero descansar um pouco agora!", declarou TJ, após defender pela primeira vez o título.

No Co-evento da noite, Tony Ferguson venceu Danny Castillo por decisão dividida, mas o público não gostou do resultado apontado pelos jurados. Numa das lutas mais movimentadas da noite, Ferguson mostrou boa movimentação, com muita técnica no chão. Mas Castillo ficou a maior parte do tempo por cima. Não foi efetivo, mas abafou os ataques do oponente. Independentemente disso, a vitória foi para Ferguson, que fatura a terceira seguida entre os leves.

BRASILEIROS 100%
Bethe Correia encarou uma das atletas mais respeitadas do MMA feminino, Shayna Baszler, em ação desde 2003. E, apesar de não se intimidar, a brasileira teve trabalho no primeiro assalto. Shayna veio com a tática de prensar nas grades, jogar no clinch. A americana ainda incomodou no chão, quando travou Bethe dentro de sua guarda e também tentou uma guilhotina. Mas, no segundo round, Pitbull conseguiu colocar em prática a sua trocação. Encurralou Shayna nas grades e a fuzilou com uma sequência interminável de socos, variando com golpes no rosto e na linha de cintura. Baszler não esboçou reação e só restou ao árbitro Big John McCarthy intervir, a 1min56s.

"Quero deixar um recado para Ronda Rousey: quem vai se aposentar invicta e com o cinturão sou eu! Desafio Ronda a tirar a minha invencibilidade", disparou Bethe, após a terceira vitória no UFC.

Primeiro brasileiro em ação na noite, Carlos Diego Ferreira foi em busca da segunda vitória no Ultimate contra Ramsey Nijem. A primeira parcial não foi fácil, Ramsey encaixou os melhores socos e conseguiu boas quedas. Mas Diego se recuperou nos últimos instantes com um soco que desestabilizou o oponente e sempre perigoso no chão. O ritmo frenético seguiu no segundo assalto, quando o brasileiro partiu com tudo para a trocação, num jogo perigoso, mas efetivo. Desta forma, Diego conectou um duro cruzado de direita em Ramsey, golpe que garantiu o nocaute aos 1min53s da segunda etapa. Com uma das melhores apresentações da noite, o brazuca ganha moral entre os pesos leves e segue invicto.
"Venho treinando muito a minha trocação. Treino duro e hoje tive a recompensa", comemorou Diego, especialista em jiu-jitsu, que conseguiu o primeiro nocaute da carreira.

No primeiro embate do card principal, o havaiano Yancy Medeiros conectou bons socos no primeiro assalto contra Damon Jackson, mas o desfecho veio com uma finalização de Medeiros, no segundo round. Yancy encaixou uma justa guilhotina, Jackson tentou se defender, mas não conseguiu se livrar do arrocho e acabou apagado pelo estrangulamento. A vitória foi um alento para o peso leve, que não vencia há três apresentações – duas derrotas e um no contest. Já o estreante em UFCs Damon Jackson sentiu pela primeira vez na carreira o gosto da derrota.

Barão: "Quero voltar e arrancar a cabeça do TJ."

PRELIMINARES
Na preliminares, o peso leve Chris Wade começou a mil e precisou de apenas 1min12s para finalizar Cain Carrizosa em sua estreia pelo UFC. O americano puxou para a guarda com uma justa guilhotina e colocou o adversário para dormir.

Ente os pesos pesados, no segundo combate da noite, Anthony Hamilton e Ruan Potts vinham de derrota em suas estréias pela organização. Em busca do primeiro triunfo, Hamilton usou as quedas e chegou ao nocaute de forma inusitada. Ganhou a meia-guarda do oponente e disparou uma série de socos nas costelas de Potts. O sul-africano não esboçou reação, tampouco se defendeu, o que obrigou ao árbitro a intervir aos 4min17s do segundo assalto.

Na última das preliminares, numa sequência de dois reveses, o peso médio Lorenz Larkin precisava da vitória a qualquer custo. Entretanto, apesar de ser perigoso na trocação, não conseguiu evitar as quedas de Derek Brunson, que controlou todos os rounds para garantir o triunfo por decisão unânime. Larkin acumula a quarta derrota em cinco apresentações pelo Ultimate e fica em situação complicada.

Confira todos os resultados:

CARD PRINCIPAL
TJ Dillashaw venceu Joe Soto por KO aos 2min20s do R5
Tony Ferguson venceu Danny Castillo por decisão dividida
Bethe Correia venceu Shayna Baszler por TKO a 1min56s do R2
Carlos Diego Ferreira venceu Ramsey Nijem por TKO a 1min53s do R2
Yancy Medeiros finalizou Damon Jackson com uma guilhotina invertida aos 1min54 do R2

CARD PRELIMINAR
Derek Brunson venceu Lorenz Larkin por decisão unânime
Anthony Hamilton venceu Ruan Potts por TKO aos 4min17s do R2
Chris Wade finalizou Cain Carrizosa com uma guilhotina a 1min12s do R1