Pular para o conteúdo principal

Todd Duffee: de volta aos trabalhos

Peso pesado encara veterano Frank Mir de olho no topo do ranking da categoria

O peso pesado Todd Duffee encara o veterano Frank Mir na luta principal do UFC Fight Night 71, nesta quarta-feira, em San Diego, Califórnia (EUA).
Aos 29 anos, e entre idas e vindas ao octógono, Duffee coleciona vitórias e uma história de superação. Conheça um pouco mais do lutador norte-americano que encara o compatriota e ex-campeão da categoria.

Analisar a carreira de Todd Duffee desde a sua estreia em 2007 no MMA é, no mínimo, curioso. O representante da American Top Team conta com um retrospecto de 11 lutas, com nove vitórias (todas por nocaute) e duas derrotas. Entre 2007 e 2009, acumulou seis vitórias consecutivas, mas acabou dispensado pelo UFC no ano seguinte.

Em 2012, Duffee foi reintegrado novamente ao UFC e resgatou o seu velho estilo destruidor com uma vitória sobre Phil DeFries. O retorno, no entanto, durou pouco e o lutador acabou afastado novamente para encarar o maior desafio de sua vida, a luta contra a Síndrome de Turner, uma doença que ataca os nervos do plexo braquial, fazendo com que os músculos afetados tornem-se fracos e atrofiados e, em alguns casos mais avançados, até paralisados.

“Nesse momento o mais importante é ter pessoas boas ao seu lado. Elas são o mais importante de tudo, pois ao final do dia, o apoio que você recebe é o que te sustenta como atleta. Se as pessoas não estão te vendo, elas não se importam com você. E, nesse caso, você estará em problemas rapdiamente”, declarou Duffee na ocasião.

O tratamento da doença o afastou por dois anos do octógono, e levantou dúvidas sobre o seu retorno. Duffee, no entanto, superou todos os diagnósticos médicos e retornou aos treinos um ano antes do previsto. A reestreia aconteceu em grande estilo, em dezembro do ano passado, com um nocaute no 1º round sobre Anthony Hamilton, em luta válida pelo UFC 181, em Las Vegas (EUA).

A vitória encheu de confiança o lutador, que desafiou publicamente o ex-campeão Frank Mir. Ainda que não seja apontado como favorito para o duelo, Duffee encara com bons olhos a possibilidade de vencer um ex-campeão e veterano do UFC e seguir sua caminhada rumo ao topo do ranking dos pesos pesados. “Independente de quem seja o próximo, quero alguém que esteja no Top 10. Não importa o adversário, aquele que estiver disponível”, finalizou.