Pular para o conteúdo principal
/themes/custom/ufc/assets/img/default-hero.jpg

Top 10: Maiores surpresas de 2016

Muitos duelos não terminaram como esperávamos; relembre os principais

A menos que você seja o derrotado, todos gostamos de uma boa surpresa. Como diz o ditado, “Luta é luta”, e com luvas de quatro onças e tantas formas de vencer e perder, é inevitável que a qualquer noite, o azarão vá vencer. Aqui estão as 10 maiores surpresas do UFC em 2016.
Leia também: Melhores estreantes
1 - Michael Bisping-Luke Rockhold
Ser finalizado por Luke Rockhold em 2014 já havia sido ruim o suficiente. Agora, Michael Bisping enfrentaria Rockhold em uma revanche pelo título com menos de três semanas de treinos. Todos esperavam uma surra, mas Bisping compareceu e teve a melhor performance de sua vida na luta que mais importava, nocauteando Rockhold no primeiro round e se tornando o campeão dos médios do UFC.

2 - Eric Spicely-Thiago Santos
Quando Eric Spicely entrou no UFC após a 23ª temporada do The Ultimate Fighter, ele era considerado um especialista em finalizações. Então, ele foi finalizado pelo striker Sam Alvey. Parecia que ele seria jogado aos lobos quando foi colocado para enfrentar o nocauteador brasileiro Thiago Marreta no Brasil. Mas Spicely riu por último, demonstrando um impressionante arsenal na luta agarrada e conquistando a vitória por finalização no primeiro round.
3 - Miesha Tate-Holly Holm
Depois que Holly Holm nocauteou Ronda Rousey em novembro de 2015 e conquistou o título do peso-galo, muitos esperavam que ela reinasse por muito tempo. E em sua primeira defesa de título, contra Miesha Tate, em março, ela estava a caminho de uma confortável vitória por decisão até que Tate aplicou uma queda e encaixou um mata-leão, encerrando o reinado de Holm a 90 segundos do final do combate.

4 - Brandon Moreno-Louis Smolka
Vencer o peso-mosca Louis Smolka tendo feito uma preparação adequada já é tarefa árdua. Fazê-lo com oito dias de preparação eleva o nível de dificuldade de forma significativa. A menos que seu nome seja Brandon Moreno, e com toda a pressão de enfrentar um atleta ranqueado, de última hora, em sua estreia no UFC, ele conseguiu a vitória, ainda por cima em menos de um round.
5 - Nate Diaz-Conor McGregor
Nate Diaz não é nenhum bobo. Mas quando aceitou a luta contra Conor McGregor, pelos meio-médios, com oito dias de antecedência, muitos esperavam que a lenda do “Notório” continuasse crescendo. Diaz tinha outros planos, e suportou uma tempestade do irlandês no início, antes de finalizá-lo no segundo round. E Diaz não ficou surpreso.

6 - Bryan Barberena-Warlley Alves
A surpresa é uma coisa engraçada, principalmente por causa do timing. Em janeiro, a finalização de Bryan Barberena sobre Sage Northcutt certamente foi algo importante, e está logo abaixo nesta lista. Mas, em maio, a vitória de Barberena sobre Warlley foi ainda maior, principalmente pelo status de Warlley como um dos principais prospectos dos meio-médios. Mas Barberena não quer saber das probabilidades. Apenas aponte o caminho do octógono e deixe ele fazer seu trabalho.
7 - Bryan Barberena-Sage Northcutt
Sage Northcutt não era um campeão mundial ou um dos principais da divisão quando Bryan Barberena o finalizou em janeiro, mas ele estava invicto e era um dos atletas mais quentes do momento, fazendo da vitória de Barberena algo chocante.
8 - Bryan Caraway-Aljamain Sterling
Considerando que Bryan Caraway é um veterano de alto nível, esta não deveria ser uma surpresa, mas quando ele se tornou o primeiro a derrotar Aljamain Sterling, ele derrotou um fenômeno prestes a conseguir uma disputa de título. Uma performance disciplinada deu uma freada momentânea nessa ascensão.
9 - Andrew Holbrook-Jake Matthews
É fácil esquecer que, até entrar no UFC em 2015, ele era uma promessa invicta. Então, uma vitória controversa por decisão sobre Ramsey Nijem e uma derrota por nocaute em 34 segundos para Joaquim Silva fizeram de Andrew Holbrook o azarão contra outra boa promessa, o australiano Jake Matthews. Mas no duelo entre os dois em novembro, foi Holbrook que saiu por cima, reconquistando seu status para começar bem 2017.
10 - Valentina Shevchenko-Holly Holm
Neste momento de 2015, Holly Holm era a campeã mundial peso-galo, e quando perdeu o título para Miesha Tate em março, aquilo foi visto como uma aberração, um lapso momentâneo que a fez ser finalizada no final de uma luta que ela estava claramente vencendo. Então, em uma luta principal contra Valentina Shevchenko em julho, muitos esperavam que Holm voltasse aos trilhos e se colocasse de volta na corrida pelo título. Shevchenko tinha outros planos, vencendo por decisão unânime em cinco rounds e surpreendendo muitos fãs.
Menções honrosas: Pennington-Tate, Jotko-Leites, Pereira-Letourneau, Stephens-Barão, Ottow-Burkman
Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube | Visite a UFC Store | Baixe o aplicativo do UFC