Pular para o conteúdo principal
/themes/custom/ufc/assets/img/default-hero.jpg

Top 10: As melhores lutas do UFC em agosto

Saiba o que vem por aí nos eventos deste mês

Após o mês mais repleto de ação na história do UFC, você poderia imaginar que agosto seria um período bem mais frio, mas você estaria errado.
Apesar de ter apenas metade do número de eventos em relação a julho, este mês oferece uma variedade comparável em termos de tipos de eventos, além de receber a luta mais esperada desta temporada.
Estas são as melhores lutas do mês de agosto.
UFC Salt Lake City: Rodriguez x Caceres (6 de agosto)
Cub Swanson x Tatsuya Kawajiri

Esta luta entre veteranos pesos-pena deve ser excepcional.
Após um ano se recuperando de lesões e recarregando as baterias, Swanson voltou em abril vencendo Hacran Dias por decisão dos jurados. Dois meses antes, Dennis Bermudez encerrou a sequência de duas vitórias seguidas de Kawajiri. Apesar de virem de resultados diferentes, estes dois estão em um lugar parecido - consolidados dentro do Top 15, e procurando uma vitória para estabelecerem suas posições e conterem o avanço dos novos nomes das categorias.
Um membro desta nova geração que estará prestando atenção especial nesta luta é o “Superboy Coreano”, Dooho Choi, que já pediu a oportunidade de enfrentar o vencedor.
Yair Rodriguez x Alex Caceres

Se você está procurando por uma possível “Luta do Mês”, só precisa olhar para a luta principal do UFC Salt Lake City.
Com cinco anos de experiência e 14 lutas pelo Ultimate, Caceres vem de uma das suas melhores performances até hoje - um domínio em três rounds sobre o veterano Cole Miller no UFC 199, onde o atleta de 28 anos mostrou que finalmente está dando algum polimento ao talento que sempre fez dele uma promessa interessante.
Contra Rodriguez, ele enfrentará uma das principais jovens estrelas do UFC - um striker elétrico e imprevisível que deixa a estratégia em segundo plano e sempre assume grandes riscos que resultam em coisas espetaculares, para desespero de seus treinadores. Em sau última luta, o “Pantera” conectou um chute voador na cabeça de Andre Fili que é preciso ver para acreditar, e reiterou por que muitos o consideram um candidato ao título da divisão no futuro.
Esta vai parecer uma luta de videogame, e você definitivamente não vai querer perder.
UFC 202: Diaz x McGregor 2 (20 de agosto)
Cody Garbrandt x Takeya Mizugaki
Após demolir a estrela em ascensão Thomas Almeida no primeiro round, Cody Garbrandt recebe um teste decisivo contra o veterano Mizugaki.
“No Love” (“Sem Amor”) venceu quatro lutas consecutivas desde que chegou ao UFC, aumentando seu cartel para 9-0 e, no caminho, se consolidou como o principal jovem talento entre os pesos-galo. Mas, antes que ele chegue à elite da divisão, precisa passar por Mizugaki.
Aos 32 anos, o japonês tem estado perto do topo da divisão desde que complicou a vida do então campeão Miguel Torres no WEC 40. Após derrotas em sequência para Dominick Cruz e Aljamain Sterling, Mizugaki se recompôs com vitória por decisão sobre George Roop em seu combate mais recente, e agora tentará frear a ascensão meteórica de Garbrandt.
Rick Story x Donald Cerrone
Esta é uma excelente luta que não está recebendo atenção suficiente no início do mês.
Depois de ficar parado por 18 meses e voltar se sentindo melhor do que em anos, Story emplacou sua terceira vitória seguida em maio ao bater Tarec Saffiedine por decisão unânime, e lembrar a todos que ele ainda está vivo na divisão dos meio-médios.
Apesar de dizer que está apenas de passagem pelos meio-médios, o Cowboy já tem causado barulho após duas aparições na divisão, vencendo Alex Oliveira e Patrick Cote e conquistando um duelo contra um Top 10. Mais rápido e mais tranquilo sem cortar tanto peso, Cerrone se tornou um adversário indesejável em sua passagem temporária, e talvez precise considerar uma mudança permanente caso vença novamente.
Esta luta faz total sentido - dois caras que gostam de pisar no octógono e trocar chumbo - e deve ser igualmente divertida durando 15 segundos ou 15 minutos.
Anthony Johnson x Glover Teixeira

Originalmente agendada para acontecer em Chicago no mês passado, esta luta essencial para o futuro da divisão dos meio-pesado será a co-principal no UFC 202.
Teixeira pediu o duelo após nocautear o ex-campeão Rashad Evans no primeiro round em abril, percebendo que as coisas no topo da categoria estavam confusas (e ainda estão) e que ele e Johnson poderiam fazer algum dinheiro trocando socos enquanto isto. “Rumble” aceitou imediatamente, e estará atrás da terceira vitória consecutiva quando eles dividirem o octógono.
Enquanto tomar um soco de algum desses dois não está na minha lista de coisas divertidas para fazer no sábado a noite, assistir esta luta definitivamente está.
Nate Diaz x Conor McGregor

O que começou como um casamento de reposição de última hora no UFC 196 se tornou na revanche mais aguardada do ano, quando Nate Diaz e Conor McGregor se enfrentarem pela segunda vez com o veterano de Stockton buscando a segunda vitória seguida e o irlandês querendo vingança.
A primeira luta foi eletrizante desde o primeiro minuto, e esta também deve ser. Apesar do quão legais deverão ser as trocas de farpas, a ação dentro do octógono promete ser ainda melhor, com McGregor tentando corrigir o que deu errado na primeira vez e Diaz tendo um camp inteiro na esperança de duplicar o resultado.
Conseguirá McGregor fazer os ajustes necessários para vencer o veterano peso-leve ou irá Diaz provar que é a kriptonita do “Notório”?
Prepare sua pipoca.
Leia também: Conor é testado de surpresa
UFC Vancouver: Maia x Condit (27 de agosto)
Jim Miller x Joe Lauzon
Ao invés de dizer porque este segundo encontro entre estes dois veteranos pesos-leves - que vêm de vitórias rápidas no UFC 200 - será incrível e imperdível, por que você não assiste a primeira luta entre eles e tente me dizer por que você não estaria empolgado para ver os rounds 4, 5 e 6?
Paige VanZant x Bec Rawlings
Após conquistar o segundo lugar na “Dança dos Famosos”, Paige VanZant foi cortejada por Hollywood, mas ela deixou claro que gostaria de voltar ao octógono o mais rápido possível e teve seu desejo atendido, com o agendamento da luta contra Rawlings no Canadá.
Vindo de derrota para Rose Namajunas em dezembro, quando foi castigada e saiu ensanguentada, VanZant tem muito o que provar. Colocada sob os holofotes após sua estreia no UFC, a lutadora de 22 anos ainda está em evolução, mas seu talento e capacidade brilham quando ela está em ação.
Isso será o suficiente para colocá-la de volta à coluna das vitórias? Não se Rawlings puder dizer algo a respeito.
Rawlings conquistou duas vitórias seguidas após perder para Heather Jo Clark no TUF 20 Finale, adicionando refinamento ao seu estilo brigador e incansável que fez dela uma das favoritas dos fãs nos tempos de Invicta FC e na casa do TUF. Esta será a principal luta de sua carreira e uma oportunidade de entrar no Top 15 em caso de vitória, então podemos esperar a melhor versão de Rawlings já vista quando ela entrar no octógono em Vancouver.
Anthony Pettis x Charles do Bronx
Em 3 de março de 2015, Pettis estava no topo do mundo: campeão peso-leve do UFC, cinco vitórias seguidas; o estrelato estava em seu domínio. Desde então, tem sido difícil para o “Showtime”, que sofreu três derrotas consecutivas e decidiu descer para o peso-pena.
E ele não terá uma estreia fácil na divisão, já que dividirá o octógono com Charles Oliveira, talentoso brasileiro que perdeu apenas uma luta entre as últimas seis, mas que já teve dificuldades para atingir o limite de peso da categoria.
Este é um confronto crucial para ambos, já que Pettis precisa encerrar a sequência de derrotas e provar que pode ser relevante no novo peso, enquanto Oliveira pode se consolidar como um possível desafiante caso vença o ex-campeão dos leves.
Leia também: Charles quer "mostrar que categoria tem dono"
Demian Maia x Carlos Condit

Não fica muito melhor que isso na divisão dos meio-médios, ou até no esporte como um todo.
Agendado originalmente para o UFC 202, este confronto crucial foi adiado em uma semana para ser a luta principal do card em Vancouver, dando a Maia e Condit dois rounds a mais de ação, caso sejam necessários.
O faixa-preta de jiu-jítsu atravessa o melhor momento de sua carreira, tendo conquistado cinco vitórias consecutivas, a mais recente delas por finalização sobre Matt Brown no UFC 198. Após retornar às suas raízes da luta agarrada, Maia tem sido um pesadelo com seu excelente controle por cima e a tendência a estar três movimentos à frente de seu oponente sempre que a luta vai para o chão.
Condit foi derrotado por decisão dividida por Robbie Lawler em uma luta de título que se transformou em um clássico instantâneo no início do ano, mas retorna com a esperança de voltar imediatamente entre os possíveis desafiantes caso encerre a sequência de Demian. O “Assassino por Natureza” é sempre empolgante e tende a melhorar com o decorrer da luta, então pode ter certeza que ele está contente por ter ganhado 10 minutos a mais de luta com a mudança para luta principal.
O vencedor deste duelo estará em uma lista reduzida de possíveis desafiantes nos meio-médios, apesar de que após o cinturão ter mudado de mãos no último fim de semana e Stephen Thompson estar esperando por sua chance, quem quer que saia vencedor do combate pode ter que pisar no octógono uma vez mais antes de desafiar o campeão.
Assine o Combate | O canal do UFC no YouTube | Visite a UFC Store | Baixe o aplicativo do UFC