Pular para o conteúdo principal
/themes/custom/ufc/assets/img/default-hero.jpg

Top 13: os momentos mais memoráveis do UFC em Las Vegas

Capital mundial da luta recebeu alguns dos melhores eventos da organização

Dentro de alguns dias, todos os olhos do universo do MMA estarão voltados para Las Vegas com a chegada da International Fight Week, que vai celebrar o esporte e culminará com o TUF Finale no dia 7 de julho e o UFC 213 no dia 8. Para nos prepararmos até lá, vamos relembrar 13 dos momentos mais memoráveis do Ultimate na capital mundial da luta.
Confira o card completo do UFC 213

2004
UFC 47
Em 2004, a maior luta da história do UFC era o duelo entre os ex-parceiros de treinos Chuck Liddell e Tito Ortiz. Apesar de o título dos meio-pesados não estar em disputa, os rivais se enfrentaram como se valesse algo a mais, e foi Liddell que se saiu vitórioso no primeiro de dois confrontos entre eles, por nocaute.

2005
Griffin x Bonnar I
Ninguém sabia disso na época, mas a final do The Ultimate Fighter 1 entre Forrest Griffin e Stephan Bonnar se tornou a luta mais importante da história do UFC. Com três rounds acelerados e de muita ação, Griffin e Bonnar ajudaram a espalhar o MMA pelos Estados Unidos e, mais tarde, por todo o planeta.
2008
Griffin x Rampage
A batalha no UFC 86 entre Forrest Griffin e Quinton Jackson em julho de 2008 foi tudo o que você espera de uma disputa de cinturão, e, por cinco rounds, os dois meio-pesados lutaram como se mais do que um título estivesse em jogo. Repleto de knockdowns, golpes duríssimos, tentativas de finalização e drama, esta luta teve de tudo. Ao final, Griffin levou a vitória por decisão unânime e consolidou seu lugar no esporte como campeão mundial.

2009
UFC 100
O UFC parou tudo para este histórico evento em Las Vegas, realizando a primeira UFC Fan Expo antes do evento no Mandalay Bay Events Center. Com duas disputas de cinturão, além de um duelo entre Dan Henderson e Michael Bisping, o card teve Brock Lesnar mantendo o título dos pesados ao vencer Frank Mir e Georges St-Pierre fazendo o mesmo nos meio-médios com triunfo sobre Thiago Alves.
2010
Lesnar x Carwin
Se você duvidava do poder dos golpes de Shane Carwin, não demorou muito para mudar de ideia em julho de 2010, quando ele desconstruiu Brock Lesnar no primeiro round e promoveu um castigo sobre o então campeão peso-pesado. Em uma virada espetacular, no entanto, Lesnar absorveu a tempestade e sobreviveu até o fim do round. Em seguida, quando o gongo estava prestes a soar para o segundo round, ele sorriu para Carwin logo antes de levar seu exausto adversário ao chão e finalizá-lo com um triângulo de mão.
2011
Cruz x Faber II
A rivalidade entre as estrelas do peso-galo Dominick Cruz e Urijah Faber era real, então, antes do duelo entre os dois no UFC 132, em julho de 2011, havia um receio de que os lutadores estariam tão preocupados em não perder, que seriam cautelosos demais. Sem chance. Ao invés disso, Cruz e Faber usaram tudo o que tinham um contra o outro, lutaram em um ritmo insano e deram aos fãs 25 minutos memoráveis, que terminaram com vitória de Cruz por decisão, empatando o placar contra o primeiro homem que o venceu.

2012
Silva x Sonnen II
Falando pura e simplesmente em drama, a revanche entre o rei dos médios Anderson Silva e o desafiante número um, Chael Sonnen, no UFC 148 em julho de 2012, era difícil superar. A promoção da luta foi épica, e assim que Sonnen levou Anderson para o chão com poucos segundos de luta, os fãs no MGM Grand Garden Arena foram à loucura e não cessaram até o final, no segundo round, com vitória do brasileiro por nocaute técnico. Quase dois anos de expectativa anteciparam esse duelo, e o resultado correspondeu.
2013
Weidman x Silva I
Apesar de enfrentar o homem que havia quebrado todos os recordes e ganhado o título de maior lutador da história do MMA, o então invicto Chris Weidman sabia que poderiam vencer o ícone Anderson Silva. E, na luta principal do UFC 162, em 6 de julho de 2013, o nova-iorquino fez exatamente isso, entrando para a história ao nocautear o praticamente invencível brasileiro no segundo round e conquistando o título dos médios.
UFC 167
Comemorando o aniversário de 20 anos do UFC, o campeão meio-médio Georges St-Pierre teve uma das lutas mais duras de sua carreira contra o desafiante nocauteador Johny Hendricks. Após cinco equilibrados rounds, St-Pierre manteve seu título e Hendricks ganhou o respeito de seu oponente e dos fãs de luta ao redor do mundo. Também pode ter sido a última vez que vimos St-Pierre no octógono, já que ele anunciou um hiato do esporte um mês após o combate.

Rousey x Tate II
A revanche entre Chris Weidman e Anderson Silva pode ter sido a luta principal do UFC 168 nesta noite de dezembro, mas foram Ronda Rousey e Miesha Tate que roubaram o show na luta co-principal. Defendendo seu título em Las Vegas pela primeira vez como atleta do UFC, Rousey foi mais testada do que nunca por uma adversária, com Tate levando a luta até o terceiro round. Mas o resultado foi o mesmo - finalização de Rousey com sua tradicional chave de braço.
2015
Jones x Cormier I
A rivalidade entre Daniel Cormier e Jon Jones será decidida no UFC 214, dia 29 de julho, mas foi em janeiro de 2015 que os meio-pesados trocaram socos pela primeira vez em Las Vegas após uma promoção de luta que cativou todo o mundo dos esportes. Quando a poeira baixou da primeira vez, Jones emergiu como vitorioso por decisão, mas muito mudou nestes dois anos e meio desde então, então não há dúvidas de que o mundo estará os assistindo novamente no mês que vem.
2016
McGregor x Aldo
Nenhuma luta na história recente teve mais faíscas que a disputa pelo título peso-pena entre José Aldo e Conor McGregor. Foi um UFC 194 que teve uma turnê midiática mundial, um adiamento e, finalmente, uma luta. E apesar de o duelo ter durado apenas 13 segundos, com McGregor surpreendendo Aldo e tomando o cinturão da divisão, ninguém que esteve na arena jamais esquecerá o que aconteceu na histórica noite que coroou McGregor campeão.

2016
McGregor x Diaz II
A primeira luta entre Conor McGregor e Nate Diaz foi marcada no último minuto após Rafael dos Anjos ser retirado do duelo contra o “Notório” devido a uma lesão. O que seguiu foi uma emocionante luta principal do UFC 196 que viu Diaz surpreender McGregor com uma finalização. Cinco meses depois, eles voltaram a se encarar no UFC 202, e, com o tempo apropriado para promover a luta no T-Mobile Arena, aquilo se tornou grandioso, atraindo não apenas fãs do UFC, mas todos os fãs do esporte que só queriam fazer parte do evento. Na luta em si, McGregor empatou o placar com vitória por uma decisão apertada, se consolidando como um dos principais lutadores de sua época.
Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube | Visite a UFC Store | Baixe o aplicativo do UFC