Pular para o conteúdo principal

TOP 5: melhores momentos de Mark Hunt

Lutador enfrenta Fabrício Werdum neste final de semana, no UFC 180, pelo cinturão interino dos pesos-pesados

Mark Hunt sempre foi um dos lutadores favoritos dos fãs de MMA. Neste sábado, ele terá a oportunidade de se tornar campeão caso derrote Fabricio Werdum pelo título interino dos pesos-pesados. Mas para chegar até aqui, Hunt percorreu um longo caminho. Confira abaixo cinco melhores momentos na carreira do lutador dentro UFC:

UFC 127 - Chris Tuchscherer  (fevereiro de 2011)
Hunt venceu por nocaute no segundo round

Ex-campeão mundial do K-1, Mark Hunt migrou para o MMA em 2004, tornando-se rapidamente uma estrela nos eventos japoneses Pride e Dream. O neozelandês fez grandes lutas contra Mirko Cro Cop, Wanderlei Silva, Josh Barnett, Fedor Emelianenko, Alistair Overeem, e Gegard Mousasi. Embora tenha saído dos eventos com um cartel de cinco vitórias e seis derrotas, o apelo de Hunt nunca diminuiu, simplesmente porque ele estava disposto a lutar em qualquer lugar e em qualquer momento.

"Isso é apenas o que os lutadores fazem," disse Hunt em 2010. "Eu tenho feito isso toda a minha vida em arenas com 30-40 mil lugares. É impressionante, mas é o que um lutador faz para chegar à frente. Você não consegue muitas oportunidades na vida, então sempre que elas chegam, você simplesmente não pode deixa-las de lado. É difícil para alguns lutadores e eles podem dizer ‘eu não estou pronto para isso’, mas no final do dia nós nunca estaremos prontos. Só que quando estou lá dentro, estou lá cem por cento. Sou um lutador e quando a oportunidade vem, eu luto com qualquer um, em qualquer lugar, a qualquer hora."

Não é preciso dizer que a expectativa para a estreia de Hunt no octógono foi alta. Mas a derrota por finalização para Sean McCorkle no UFC 119, em 63 segundos, o colocou em uma posição delicada dentro do Ultimate. Como ele mesmo disse recentemente, quando perguntado sobre aquele tempo, "Mark Hunt foi o que ele jamais queria ser. Ele não era bom o suficiente para estar aqui".

Um nocaute devastador em Chris Tuchscherer em Sidney, Austrália, o colocou de volta ao caminho das vitórias, emocionando os fãs e dando início à boa fase que o levou até aqui.

UFC on FUEL TV - Stefan Struve (março de 2013)
Hunt venceu por nocaute no terceiro round

Depois de vencer Tuchscherer, Hunt enfrentou Ben Rothwell e ganhou por decisão unânime após três rounds, em uma luta marcada pela falta de condicionamento dos dois lutadores na altitude de Denver. Um nocaute sobre Cheick Kongo em seu retorno ao Japão, no UFC 144, em fevereiro de 2012, colocou Hunt nos trilhos novamente. Mas seu grande passo foi com o ‘Nocaute da Noite’ aplicado em Stefan Struve, quando quebrou a mandíbula de seu oponente. Hunt ainda mostrou evolução em seu jogo de chão, dando esperança a seus fãs de que não perderia novamente por finalização.

UFC 160 - Junior Cigano (maio de 2013)
Cigano venceu por nocaute no terceiro round

Ganhar a ‘Luta da Noite’ na divisão dos pesados é sempre especial, porque para chegar a esse ponto, diversas bombas foram dadas e recebidas pelos lutadores. Esse foi o caso em Las Vegas, com Cigano e Hunt. Mesmo com o ex-campeão dos pesos pesados tendo a vantagem na luta, Hunt continuou pressionando seu rival até o final, quando levou um chute rodado na cabeça e acabou nocauteado faltando apenas 42 segundos para o fim da luta.

 
UFC Fight Night - Antônio Pezão (dezembro de 2013)
Empate majoritário

Mesmo que Antônio Pezão tenha reprovado no teste antidoping após a luta, por níveis elevados de testosterona, os cinco rounds disputados entre os lutadores foram uma das maiores batalhas entre pesos-pesados já vistas no octógono. Hunt e Pezão fizeram 25 minutos que chocaram a todos, que se perguntavam como esses dois foram capazes de permanecer em pé durante todo o período naquilo que pode ser descrito como uma guerra. A luta foi uma das mais especiais da categoria e um raro momento em que o empate pode ser considerado justo.

UFC Fight Night - Roy Nelson (Setembro de 2014)
Hunt venceu por nocaute no segundo round

Com 40 anos de idade, Hunt poderia começar mostrar sinais de envelhecimento, mas quando nocauteou o queixo de aço Roy Nelson no segundo round na Saitama Super Arena, Japão, ele só provou que está ficando cada vez melhor. Quando acabou, Hunt foi perguntado por qual motivo ele decidiu lutar.

"Foi-me dada a oportunidade de ter mais uma chance e eu voltei", disse. "Caso contrário, eu não lutaria mais. Eu olharia para trás com meus 40 anos e pensaria ‘aqueles foram bons tempos’. Mas esta é foi uma oportunidade de lutar no evento principal de novo e eu vou seguir em frente para me tornar campeão do mundo."

Agora, tudo o que resta a Hunt é o cinturão de campeão mundial, e que pode ser dele neste final de semana.