Pular para o conteúdo principal

Top 6: As melhores lutas de Anthony Pettis

Relembre os grandes momentos do ex-campeão peso-leve


No dia 6 de outubro em Las Vegas, o ex-campeão peso-leve Anthony Pettis continua sua jornada rumo à recuperação do cinturão no duelo contra Tony Ferguson na luta co-principal do aguardado UFC 229 na T-Mobile Arena. É mais uma oportunidade para ele mostrar do que se trata o “Showtime”, e se você precisa se lembrar de antemão, continue lendo.
Mais UFC 229: Top 6: FergusonTop 5 nocautes de McGregorSérie 'The Notorious' | Card completo
2010
Benson Henderson
Pupilo do renomado treinador Duke Roufus, Pettis dominou a cena regional após se profissionalizar em 2007, e rapidamente construiu um cartel invicto que lhe rendeu uma ligação do WEC. Ele começou sua campanha na organização com finalização sobre Mike Campbell em junho de 2009, mas sua trocação seria o que mais chamaria atenção, principalmente a partir do nocaute sobre Danny Castillo em 2010.
Após derrotar Castillo, Pettis passou por Alex Karalexis e Shane Roller, conquistando uma disputa de título contra Ben Henderson no último evento da organização, em dezembro de 2010. Por quatro rounds, Pettis e Henderson batalharam em igualdade, e o quinto definiria quem sairia com o cinturão. Naquele round, Pettis não deixou os juízes terem dúvidas, pulou na grade e conectou o famoso “Showtime Kick” no rosto de Bendo.
2012
Joe Lauzon
O “Showtime Kick” garantiu que a estreia de Pettis no UFC teria toda a atenção do mundo do MMA, mas em junho de 2011 ele foi superado pelo veterano Clay Guida. Quatro meses depois, conquistou sua primeira vitória no Octógono sobre Jeremy Stephens, mas a performance que lhe rendeu a decisão dividida não foi o que os fãs estavam esperando. Avance para fevereiro de 2012 e sua luta contra Joe Lauzon. Naquela noite, o show havia voltado, e o nocaute com um chute na cabeça fez todos proclamarem que Pettis finalmente havia chegado ao UFC.
2013
Donald Cerrone
Lesões tirariam Pettis de ação pelo resto de 2012, e quando ele finalmente retornou em janeiro de 2013, foi contra outro veterano de WEC, Donald “Cowboy” Cerrone, que havia vencido seis de suas sete lutas no UFC. A expectativa é de que seria uma luta dura para Pettis, mas ele fez parecer fácil, precisando de menos de três minutos para vencer Cerrone e garantir uma revanche com Henderson, desta vez pelo cinturão dos leves do UFC.
Benson Henderson II
Pode ter demorado um pouco mais do que Pettis esperava para disputar o ouro no UFC, mas quando ele recebeu a chamada em agosto de 2013, aproveitou a oportunidade contra seu ex-rival Henderson. Mostrando seu jogo de chão e provando que tinha mais do que uma trocação empolgante, Pettis finalizou Henderson no primeiro round, e a coroação atrasada finalmente aconteceu. Anthony Pettis era o campeão peso-leve do UFC.
 
2014
Gilbert Melendez
Mais uma vez, os fãs teriam que esperar um longo período para ver Pettis de volta no Octógono, já que mais lesões e uma temporada como treinador do TUF afastaram a superestrela por um tempo. Mas em dezembro de 2014, quando foi escalado para encarar seu treinador rival no reality, Gilbert Melendez, Pettis sabia o que fazer.
“Preciso ir lá e lembrar a todos quem sou eu”, disse Pettis antes da luta, e ele fez exatamente isso, conquistando sua segunda vitória seguida por finalização, desta vez com uma guilhotina a 1m53s do segundo round.
2018
Michael Chiesa
Após a vitória sobre Melendez, Pettis viveu uma sequência negativa que o viu perder seu cinturão para Rafael dos Anjos em março de 2015 e conquistar apenas uma vitória em cinco lutas, retrospecto que fez muitos pensarem se os melhores dias de Anthony já haviam acabado. Mas após somar 1-1 como peso-pena, Pettis retornou aos leves em 2017, e após uma vitória sobre Jim Miller e uma derrota premiada como Luta da Noite para Dustin Poirier, Pettis conquistou uma vitória por finalização sobre Michael Chiesa no UFC 226 que finalmente mostrou o atleta de 31 anos voltando à forma que o faz acreditar ser possível retomar o cinturão no futuro.
Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube