Pular para o conteúdo principal

A trajetória e o novo caminho de Rodrigo 'Minotauro' no MMA

 


Ídolo internacional, ícone do MMA, lenda. Estes são apenas alguns dos termos que podem ser usados para definir Antônio Rodrigo Nogueira, ou simplesmente Rodrigo Minotauro. Guerreiro dentro e fora dos cages, o baiano conquistou fãs no mundo inteiro com duelos emocionantes nos últimos 16 anos, e agora inicia uma nova fase em sua carreira: a partir de hoje, ele deixa as luvas de lado e assume o posto de Embaixador de Relacionamento com Atletas do UFC Brasil.

O coração valente que o fez famoso no mundo das artes marciais é algo que Minotauro carrega desde a infância. Nascido na cidade baiana de Vitória da Conquista em 1976, Rodrigo foi atropelado por um caminhão quando tinha apenas 11 anos, e as graves lesões o deixaram em coma durante quatro dias e internado por quase um ano. Indo contra todas as probabilidades, o garoto se recuperou e cresceu para se tornar um dos maiores e mais respeitados lutadores da história do MMA.

Assine o canal Combate e não perca nenhum detalhe do UFC

Treinando judô desde criança, Rodrigo se dedicou ao boxe e ao jiu-jítsu na adolescência, e foi a arte-suave que levou o baiano a se deslocar ao Rio de Janeiro para treinar com o mestre Ricardo De La Riva e, posteriormente, na Brazilian Top Team. A estreia no MMA aconteceu em junho de 1999, e Minota embalou em seis vitórias seguidas antes de sofrer sua primeira derrota, uma decisão dividida para Dan Henderson.

Fazendo sucesso em eventos no Japão, o peso-pesado foi chamado para lutar no Pride, e foi lá que se tornou o grande ícone de hoje em dia. Minotauro conquistou o cinturão em 2001, e manteve a admirável marca de 17 vitórias em 21 aparições no ringue, sendo derrotado apenas por Fedor Emelianenko (duas vezes e um no contest) e Josh Barnett

No UFC, o veterano conquistou o título interino da divisão até 120kg ao finalizar Tim Sylvia em fevereiro de 2008, mas perdeu a coroa para Frank Mir em dezembro do mesmo ano. Desde então, Minotauro entrou em uma fase instável na carreira, mas ainda foi responsável por momentos emocionantes e inesquecíveis no esporte.

Destes, vale relembrar o nocaute sobre Brendan Schaub na primeira edição do UFC no Rio de Janeiro, em agosto de 2011. Batalhando contra lesões, Minotauro passou por cirurgias nos dois lados dos quadris e também em um dos joelhos meses antes de encontrar a então promessa dos pesos-pesados no octógono. Depois de alguns minutos de trocação intensa, o brasileiro derrubou o rival com uma sequência de socos, levando a arena à loucura.

Em 2015, Minotauro encerra sua gloriosa carreira no MMA. Dono de um coração enorme, o brasileiro pendura as luvas com o título de lenda do esporte, e um dos lutadores mais amados e ovacionados em todo o mundo. Além de suas performances incríveis, seu carisma e dedicação ficarão marcados nas lembranças de todos os fãs. 

Visite a UFC Store
Baixe o aplicativo do UFC
Siga o WhatsAPP UFC e fique por dentro das notícias