Pular para o conteúdo principal
Eventos

UFC 243: Motivos para Ver

Confira três razões para sintonizar no Combate neste sábado (5)

O UFC 243 acontece neste sábado (5) em Melbourne, na Austrália, com uma disputa de título e presença de brasileiros. Confira por que você deve dedicar a sua noite ao evento!

No 1º episódio da série Embedded #UFC 243,  acompanhe Robert Whittaker, Israel Adesanya e outras estrelas na semana que antecede o evento deste sábado (5), em Melbourne, na Austrália.

Brasil

Luta Principal

Não tem como começar essa pequena lista com outra luta que não seja a principal. Robert Whittaker já é campeão linear dos médios desde 2017, mas só neste sábado fará sua primeira defesa de título oficial.

Depois de lutar sem ter o título em jogo após o oponente não bater o peso, e batalhar contra doenças que o afastaram do Octógono, o neozelandês naturalizado australiano mede forças com o campeão interino Israel Adesanya, um fenômeno do peso-médio que estreou em 2018 e enfileirou seis adversários para chegar ao topo – incluindo vitórias sobre Anderson Silva e Kelvin Gastelum, essa última considerada uma das melhores lutas de 2019.

Mais que uma disputa, essa luta principal é uma unificação de títulos. Whittaker já provou ter poder de nocaute e muita resistência, além de mais experiência em lutas de cinco rounds, enquanto Adesanya tem o estilo imprevisível e uma trocação afiada. Quem vai sair com o ouro?

Brasileiros

Já fizemos uma matéria mais profunda sobre os brasileiros que entram em ação no UFC 243, mas eles merecem ser citados aqui também.

Dhiego Lima vai em busca da terceira vitória seguida contra o neozelandês Luke Jumeau, enquanto Bruno “Bulldoguinho” Silva faz a sua estreia na organização ao enfrentar Khalid Taha.

Atletas locais

Como sempre, o UFC tem o cuidado de montar cards com atletas regionais. E mais uma vez o australiano Tai Tuivasa e o neozelandês Dan Hooker vão atuar “em casa”.

Hooker está em uma crescente. O “Hangman” venceu cinco das últimas seis lutas, perdendo apenas para Edson Barboza. Atualmente ele ocupa a 15ª posição no ranking do peso-leve, e vai enfrentar Al Iaquinta na segunda luta principal do evento deste fim de semana.

Já Tuivasa tentará sair de uma fase ruim. Depois de conseguir três vitórias no Octógono, o peso-pesado sofreu a primeira derrota da carreira para Junior Cigano em dezembro de 2018, e emendou com uma derrota por pontos para Blagoy Ivanov em junho passado. Aos 26 anos, ele ocupa o 14º lugar no ranking e vai encarar o “Urso Polar” Sergey Spivak, que foi derrotado por Walt Harris em sua estreia no UFC.

 

O UFC 243 terá transmissão ao vivo e exclusiva do Canal Combate neste sábado, com a primeira luta prevista para às 20h30 (horário de Brasília).

Assine o Combate | Siga o UFC Brasil no Youtube