Pular para o conteúdo principal
Eventos

UFC 262: os recordes do evento

Confira quais os lutadores que conquistaram marcas importantes no Octógono no último sábado (15)

O UFC 262 foi para a conta! Ao todo, tivemos 12 duelos no card do último sábado (15), em Houston, e a consagração de um novo campeão dos leves na organização. Charles do Bronx nocauteou Michael Chandler na luta principal do evento e agora é o 11º lutador a conquistar o cinturão da categoria, sendo o segundo brasileiro - Rafael dos Anjos foi o primeiro atleta do país.

Brasil

Somente a conquista do título já é um feito impressionante, mas o brasileiro também garantiu outros recordes no último sábado. Com o nocaute, Charles se tornou o atleta que mais conseguiu interrupções (nocaute ou finalização) na história do UFC, com 17. Ele ultrapassa a marca do veterano Donald Cerrone, que possui 16.

Quando o assunto são vitórias consecutivas na divisão dos leves, ninguém em atividade supera o campeão. Charles agora possui nove triunfos seguidos, sendo o atleta com a maior sequência de vitórias na atualidade entre os lutadores da categoria, como mostra a lista abaixo:

9 - Charles Oliveira
7 - Beneil Dariush
7 - Islam Makhachev

Outro destaque do evento foi Beneil Dariush, que teve uma grande apresentação e superou o ex-campeão interino Tony Ferguson na segunda luta mais importante da noite. Além do grande resultado, Dariush também conquistou sua 15ª vitória na categoria dos leves, ocupando a quarta colocação entre os atletas que mais venceram na divisão em toda a história do UFC. O líder nesse quesito é Jim Miller, conforme a lista abaixo:

19 - Jim Miller
17 - Donald Cerrone
16 - Gleison Tibau
15 - Rafael Dos Anjos
15 - Beneil Dariush
15 - Joe Lauzon
15 - Francisco Trinaldo

Outras marcas importantes
  • Katlyn Chookagian bateu Viviane Araújo e conquistou a sétima vitória no peso mosca feminino. A norte-americana empata com a campeã Valentina Shevchenko como a atleta que mais venceu na história da categoria;
  • Andrea Lee finalizou Antonina Shevchenko com uma chave de braço a partir de um triângulo no card preliminar do evento. Foi apenas a sétima vez na história que esse tipo de finalização ocorreu no Octógono.

Assine o Combate | Siga o UFC Brasil no Youtube