Pular para o conteúdo principal

UFC Boston: o que esperar?

Evento terá muito mais além da disputa do cinturão peso-galo

 
Há  pouco mais de quatro anos, Dominick Cruz defendeu seu cinturão peso-galo do UFC pela última vez. Desde então, o atleta não esteve mais envolvido em lutas de título na organização, e pisou no octógono apenas uma vez, em 2014. Livre das lesões que o assombram desde 2012, o ex-campeão volta a brigar pelo posto mais alto da categoria neste domingo (17), quando desafia o cinturão de TJ Dillashaw na luta principal do UFC Boston.
Dominick não será, entretanto, o único ex-campeão do UFC presente no evento. Na luta co-principal, Anthony Pettis volta à ação pela primeira vez desde que perdeu o título dos leves para Rafael dos Anjos, e encara Eddie Alvarez de olho em um novo title-shot ainda em 2016. Confira alguns dos principais motivos para não perder o UFC Boston deste domingo.
Guerra dos clones
Dominick Cruz se tornou campeão dos galos no UFC a partir de um elemento bastante característico de seu jogo: a movimentação. Foi assim que ele venceu nomes como Urijah Faber e Demetrious Johnson, e se destacou da concorrência na divisão. Alguns anos depois, a receita foi seguida por TJ Dillashaw, que desenvolveu sua trocação e se tornou campeão após nocautear Renan Barão em uma luta na qual pareceu um lutador muito mais rápido que o brasileiro. Campeão e ex-campeão desenvolveram uma rivalidade genuína às vésperas do combate, e tentarão, a todo custo, provar quem domina melhor o estilo, e quem é o maior peso-galo do mundo, nesta que pode ser uma das melhores lutas do ano.
Leia também: Dillashaw x Cruz pode ser uma das melhores lutas de 2016 | Relembre as lesões de Dominick Cruz | Dillashaw: "Cruz não venceu ninguém que está no topo agora" | Cruz: "Dillasahw me copiou para ser campeão" | A trajetória de Dominick Cruz | Dillashaw - De derrotado no TUF a campeão | Raphael Assunção assume torcida por Dillashaw
O retorno de Pettis
Um dos atletas mais espetaculares e empolgantes na trocação, Anthony Pettis foi completamente dominado por Rafael dos Anjos e perdeu o cinturão dos leves na última vez em que pisou no octógono. Segundo seu treinador, a derrota tornou o americano “mais humilde”, e ele terá no domingo uma chance de provar que ainda é capaz de dar um show e vencer um adversário de ponta. Mas a missão será complicada, pois ele vai enfrentar ninguém menos que Eddie Alvarez, um dos atletas mais duros e que mais aguentam pancadas na categoria. Esta será a terceira luta de Eddie no UFC, e ele já está mais do que acostumado a bater de frente com cascas-grossas: enfrentou Donald Cerrone e Gilbert Melendez em suas duas primeiras aparições.
Nocaute à vista
Pelos pesos-pesados, Travis Browne enfrenta Matt Mitrione ainda no card principal. Os dois lutadores vêm de derrotas, para Andrei Arlovski e Ben Rothwell, respectivamente. Em busca de reação na categoria, eles protagonizam uma luta com enorme chance de acabar em nocaute. Das 21 lutas de Browne na carreira, 15 acabaram em nocaute, a favor ou contra o havaiano. A proporção é parecida com a de Mitrione, que fez 13 lutas e, em nove, ou nocauteou, ou foi nocauteado.
Brasileiro busca a quinta vitória seguida
Um dos lutadores mais regulares da organização, Francisco Trinaldo, o Massaranduba, fará sua 12ª luta em menos de quatro anos de UFC. Atualmente, ele vive a melhor fase da carreira no evento, com quatro vitórias consecutivas. A quinta poderá ser sobre o inglês Ross Pearson, naquela que Massaranduba já elegeu como a maior luta de sua vida até hoje. Um dos trocadores mais técnicos e raçudos da divisão dos leves, Pearson já foi premiado três vezes por suas performances no octógono e vem de vitória sobre o duro Paul Felder.
O UFC Boston terá ainda a participação de outro brasileiro. Francimar Barroso, o Bodão, faz o primeiro combate da noite contra o estreante Elvis Mutapcic pelos meio-pesados. Assine já o Combate e não perca as emoções do UFC Boston!