Pular para o conteúdo principal

UFC Brasília: Rani e Pepey finalizam nas preliminares

Duas finalizações, um nocaute e duas decisões nas preliminares do UFC Brasília 

 
Ginásio Nilson Nelson, Brasília – Abrir o card principal de um evento no Brasil, pode ser uma das maiores reponsabilidades quando um atleta local encara um estrangeiro. A forma como aquele primeiro brasileiro atua na luta que abre o evento, pode ditar o ritmo do público para apoiar e fazer pressão ou murchar logo no ponta pé inicial.
O brasiliense Rani Yahya assumiu com louvor esta posição de empolgar o público, com uma kimura no segundo round sobre seu adversário, conhecido como “Brutal”, o americano Johnny Bedford.
Os dois tinham negócios incabados, pois haviam lutado em abril passado e o duelo tinha sido declarado no contest. Rani surpreendeu tentando uma trocação franca, conectando sua direita e continuando a andar para frente. Beford absorveu bem e se virou para evitar uma queda do brasileiro. Neste momento, o americano, no ímpeto, desferiu um tiro de meta que pego no ombro de Rani; o árbitro interrompeu o combate momentaneamente para advertir, e na volta Rano vôou nas pernas e conseguiu derrubar. Bedford tentou escapar e caiu na guilhotina, mas defendeu com perfeição enquanto o brasileiro insistiu no golpe. A luta teve pouca movimentaçao até o finzinho do primeiro assalto, onde Rani tentou um omoplata.

Na volta para o segundo, Rani insistia numa trocação franca e até arrancou o protetor de Bedford com um de seus socos. Mas como todos sabem, Rani é lutador de solo, e na primeira oportunidade que teve, raspou com maestria e buscou a kimura para selar sua vitória por finalização aos 2:04.
Também atleta local e muito popular pela sua história nas primeiras lutas que fez no UFC, Paulo Thiago atuou de forma irreconhecível na segunda preliminar do UFC Brasília, e amargou mais uma derrota, desta vez para Sean Spencer.

No começo da luta, a combinação de 1-2 de Spencer encontrou o rosto de Thiago que caiu no solo, mas se recuperou rapidamente do knock down. Spencer continuou melhor, e no segundo assalto aproveitou um momento no solo para descer várias cotoveladas que abriram o rosto do Caveira. 
Já cansado, Paulo Thiago foi para o tudo ou nada no último assalto, mas seus braços já estavam pesados, e Spencer não deu chances para o azar, controlando a distância e só indo na boa para conquistar a decisão unânime com parciais de 30-27, 30-27, 30-27.
Veterano do The Ultimate Fighter Brasil 1, Francisco Massaranduba queria dar a volta por cima após a derrota por decisão em sua última apresentação. Do outro lado, Leandro Silva estava voltando ao UFC após fazer uma luta na categoria de cima e ser dispensado após o resultado negativo. O embate peso leve teve certo equilíbrio, e em alguns momentos os dois competidores optaram por segurar posições ao invés da agressividade. Buscapé parecia muito confiante em alguns lances, mas não transformou isso em efetividade, já "Massa" aplicou melhores quedas e utilizou sua maior experiência no Octógono para levar, também por decisão unânime (29-28 três vezes).
Igor Araújo veio logo em seguida, e sempre colocando raça e o coração na ponta das luvas, buscou impor seu jogo de solo sobre George Sullivan. O brasileiro até que conseguiu ameaçar, mesmo por baixo, mas Sullivan parecia ter achado o caminho da vitória com seus socos por cima. Fato que se comprovou no segundo round, quando ele aplicou um pesado ground & pound e nocauteou Igor aos 2:31.
Godofredo Pepey sempre é intenso, em sua última luta aplicou um nocaute com joelhada voadora e, para o duelo contra Dashon Johnson, manteve o nível de finais fantásticos em menos de cinco minutos. Um justo armlock de dentro do triângulo após tomar um bate-estaca, foi o suficiente para Pepey forçar Johnson a desistir aos 4:29.
“Estou muito motivado, represento o Brasil onde eu estiver. Vou ser pai agora, e dedico essa vitória ao meu filho, Kallil. Não sou nada, Deus é tudo.” Bradou Pepey, finalista do TUF Brasil 1.