Pular para o conteúdo principal

UFC inaugura seu 1º projeto social em parceria com o Instituto Reação

Apoio prevê investimentos em programa educacional e artístico, reforma do dojô e renovação total da academia com equipamentos de última geração

Foi lançado nesta terça-feira, dia 13 de março, a primeira parceira do Ultimate Fighting Championship com um projeto social em território brasileiro. Localizado na Rocinha, Zona Sul do Rio de Janeiro, o Instituto Reação, idealizado pelo ex-judoca Olímpico Flávio Canto, é a primeira ONG a receber recursos do maior evento de MMA no mundo em prol da inclusão social de jovens de comunidades carentes por meio de atividades artísticas, educacionais e esportivas. A cerimônia contou com três astros do UFC que vieram de origens humildes, Rousimar Toquinho, José Aldo (campeão peso pena), e Renan Barão, além do diretor de Desenvolvimento Internacional, Marshall Zelaznik e a atriz e apresentadora Fiorella Matheus, que atuou como "mestra de cerimônias."     
     
O investimento do UFC abrange o desenvolvimento educacional e o preparo físico dos atletas; com aparelhagem de ultima geração para sala de musculação e reforma completa do dojô destinado a pratica de artes marciais. A iniciativa benéfica  400 crianças e 50 atletas do Instituto Reação, que já possui 12 anos de vida.     
     
"Obviamente estamos de olho em outros projetos, entretanto estamos 100% focados  na iniciativa que o Flávio e sua equipe têm aqui na Rocinha," disse o diretor de Desenvolvimento Internacional Zelaznik. "O que faz o Instituto Reação único é a oportunidade de formar não apenas atletas, mas cidadãos que no futuro podem se tornar grandes profissionais. Estamos falando de educação para muito jovens."     
     
Flávio Canto, que idealizou o projeto junto com um grupo de amigo em 2003, mencionou toda a importância da parceira entre UFC e Instituto Reação, que além da Rocinha desenvolve seu trabalho na Cidade de Deus (Jacarepaguá), Tubiacanga (Ilha do Governador) e na Pequena Cruzada (Lagoa).
 "É um grande sonho, e estamos unindo o UFC, que é o maior evento de lutas do mundo, com o Instituto Reação, que tem o desejo de estar presente cada vez mais na vida dos jovens aqui no Brasil. Queremos transformar vidas através do esporte, e ter um parceiro como o UFC é um grande passo para realizarmos isso."
      
Aluno do projeto desde o princípio, Rodrigo Borges de 31 anos, é um dos atuais professores do instituto reação. Faixa preta em judô e jiu-jitsu e formado em Ed. Física, o carioca é um exemplo para todos os jovens da comunidade que almejam realizar seus sonhos - sejam eles ser uma grande esportista ou um bem sucedido profissional nas mais diversas áreas.
      
"Ingressei na Faculdade e me formei em Ed. Física graças ao projeto, que me deu uma perspectiva de vida muito diferente da que eu tinha antes," disse Rodrigo sobre a vida antes e depois do Instituto Reação. "As crianças do nosso projeto vêem onde chegamos e tem aquela motivação de saber que basta buscar que você consegue ser bem sucedido na vida."  

Sobre o Instituto Reação:  
O Instituto Reação é uma associação sem fins lucrativos que atua em comunidade de baixa renda na cidade do Rio de Janeiro, tendo como objetivo a promoção do desenvolvimento humano e da inclusão social por meio do judô e de ações complementares de educação.  

Criada em 2003 pelo medalhista olímpico Flávio Canto e um grupo de amigos, atende cerca de 1200 crianças e jovens a partir de quatro anos, em seus cincopólos: 2 na Cidade de Deus (Jacarepaguá), 1 em Tubiacanga (Ilha do Governador), 1 na Rocinha (São Conrado) e na Pequena Cruzada (Lagoa) e possui 8 programas: Reação Olímpico, Mercado de Trabalho, Educação, Bolsa de Estudo, Escola de Judô, Cultural, Voluntário e Saúde.  

A ideia central é utilizar o esporte como instrumento de atração do público alvo, aproveitando o poder sedutor que exerce sobra a juventude, para desenvolver as competências sociais, cognitivas, produtivas e pessoais do aluno. O esporte escolhido para atingir os objetivos propostos é o judô, modalidade olímpica, com fortes componentes educacionais baseados na disciplina, respeito ao próximo e não-violência, fortalecendo a auto estima, determinação e autoconfiança.  

A partir do judô, porta de entrada para o Instituto, os alunos são encaminhados para atividades de cunho social, cultural, ambiental e educacional.