Pular para o conteúdo principal

Wagner Caldeirão - Não pisque

“Prometo procurar nesta luta exatamente o que tentei na outra: o nocaute. Vou atrás disso em todo o momento, não pisquem o olho, pois poderão perder o momento!”   

Wagner Caldeirão (8v, 1NC) não teve a estreia que imaginava no UFC. Em agosto deste ano, chegou como zebra contra Phil Davis (9v-1d, 1NC), em Los Angeles. Mostrou que é destemido, indo para cima do adversário, mas teve a luta interrompida, após receber uma dedada acidental no olho, o que o impediu de prosseguir. Os gritos de desespero de Caldeirão impressionaram o público.

O representante do Team Nogueira queria prosseguir. Nesta sábado, no UFC Rio 3, Caldeirão terá nova oportunidade contra Davis e a sede por vitória vai ser grande.

“Vontade é o que eu mais tenho. Estou sempre focado e sempre treino muito”, diz o lutador, que não se abalou depois da estreia no UFC. “Na hora fiquei chateado pela interrupção, mas hoje não carrego sentimento algum com o que houve. A única coisa que penso é acabar com a luta antes do gongo final, como geralmente faço”, completa Caldeirão, que possui sente nocautes em oito vitórias.

Além de Wagner, outros seis companheiros da Team Nogueira estarão em ação no UFC Rio 3. Mais do que nunca, os treinamentos para a luta foram em equipe. “A energia foi forte, muito boa. E não apenas pela galera que vai estar no evento, todo o time se uniu e, mesmo o pessoal que não vai lutar treinou como se fosse. Isso foi bem marcante, nosso time é muito unido!”.

Wagner foi para cima de Davis na outra oportunidade e surpreendeu, mostrando-se perigoso na trocação. Para este sábado, o brasileiro sabe que o oponente pode vir diferente.

“Acho que dessa vez, realmente, ele vai tentar me quedar. Mas estarei preparado para isso”, Wagner disse.“Prometo procurar nesta luta exatamente o que tentei na outra: o nocaute. Vou atrás disso em todo o momento, não pisquem o olho, pois poderão perder o momento!”