Pular para o conteúdo principal

Glover: torcida brasileira para voltar a vencer

Brasileiro enfrenta o norte-americano Phil Davis no UFC 179, no Rio de Janeiro

Depois de um duelo épico de cinco rounds e a derrota para Jon Jones, no UFC 172, em abril deste ano, Glover Teixeira voltar ao octógono contra Phil Davis no UFC 179, no Rio de Janeiro, entre os meio-pesados, querendo reencontrar a vitória e tentando esquecer o gosto amargo da derrota.
Antes da queda contra o americano, o mineiro de Sobrália estava invicto a quase dez anos. “A sensação da derrota é chata demais. A gente treina muito, mas não consegue o resultado esperado”, disse ele, que segue revendo a luta para tentar melhor os pontos que foi neutralizado. “Vi algumas coisas que errei e preciso melhorar. Como as chaves de ombro que o Jon Jones aplicava. Era uma coisa que eu esperava que ele fizesse, mas não consegui defender bem. São detalhes que precisão ser lapidados”.
Garanta seu ingresso para o UFC 179, no Rio de Janeiro
Pensando no próximo confronto, Glover lembra que será sua terceira luta contra especialistas em wrestler (venceu Ryan Bader e perdeu para Jon Jones), mas ressalta que está aprimorando seus treinos na modalidade. “Estou muito bem assessorado aqui nos Estados Unidos, tenho ótimos treinadores, que sabem adaptar bem o wrestling para o MMA. E também tenho confiança no meu jiu-jitsu”, disse o brasileiro, afirmando que não “entrará em desespero” se a lutar for para o chão.
Quer assistir todas as lutas? Assine o Canal Combate!
Se preparando para fazer sua terceira luta pelo Ultimate no Brasil, Glover comemora poder estar perto da sua torcida e contar com a energia positiva dos fãs. “É sempre bom lutar com a torcida ao seu lado. Os brasileiros são mais vibrantes, conseguem passar uma energia boa.” Com residência nos Estados Unidos, ele já morou três anos na Barra da Tijuca, bairro do Rio de Janeiro. “A preparação é a mesma para lutar em qualquer lugar, mas é bom saber que estarei em casa.”
A principal luta do UFC 179 será entre o campeão José Aldo e o desafiante Chad Mendes, nos penas.