Pular para o conteúdo principal

Barão: 'Vou buscar o que é meu'

Ex-campeão peso galo espera vencer TJ Dillashaw e recuperar o cinturão 

Foram quase dez anos sem sentir o gosto da derrota, mas Renan Barao voltou a perder em maio, quando foi nocauteado pelo americano TJ Dillashaw, no UFC 173.

O brasileiro tinha uma sequência de 34 vitórias, mas não resistiu aos ataques velozes no novo campeão dos galos, e um golpe logo no primeiro round fez com que Barão passasse os outros quatro assaltos ‘ligado no automático’. Eles se enfrentarão novamente no UFC 177, em 30 de agosto, em Sacramento, Califórnia.

“Infelizmente, levei uma pancada muito forte no primeiro round. Sai da luta depois daquele golpe, estava lutando com o coração, já não conseguia mais pensar”, disse o ex-campeão.

Se preparando para a revanche, o lutador potiguar tem certeza que os treinos darão resultado e ele voltará para o Brasil com o cinturão. “Estou com muita vontade de buscar o que é meu, estou com essa ideia fixa na cabeça”.

Apesar do longo tempo sem derrotas, que impressionou até Dana White, presidente do UFC, Barão faz questão de lembrar e tentar aprender com o revés. “Perder nunca é bom, mas só vira derrota realmente se a gente não aprender nada com isso. O fundamental é tentar levar como aprendizagem e voltar mais forte para a próxima luta”, disse o ex-campeão.